A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

domingo, 6 de março de 2011

Carnaval


Pois é, o ano no instante passou e já estamos aqui de novo nesta festa "cultural". Parece que foi ontem em que estava em casa num Sábado vendo tevê, zapeando em tudo que é canal... e todos só mostrava a mesma coisa: Este galo estúpido!! E pelo jeito, nada mudou... e nunca vai mudar.

O carnaval nem começou e o galo gigante já tá de porre no meio da Ponte Duarte Coelho.
Na última Sexta, a contragosto dos meus pais, estava no centro da cidade passando em alguns lugares comuns meus refletindo como anda a minha vida nos últimos meses. E nessas andanças, deparo-me com este enorme galo não totalmente instalado na Ponte Duarte Coelho. Ah... vendo isso, logo imaginei como seria tão bom que ele ficasse do jeito que tá na foto e não levantasse mais, semi-deitado parecendo um "morto", para assim não encher mais o saco de ninguém. Um pensamento egoísta, eu sei...

Irônico eu dizer isso, pois o meu signo chinês é o galo...

A cidade, como era de se esperar, já estava em clima desta praga mesmo sendo num dia aparentemente útil. Ou seja, por mais que eu queira, não tem como ficar imune a isso, já que o governo investe pesado para ludibriar os coitados com essa folia (sem mencionar que festas monstros dá mais visibilidade do que melhorar a educação ou saneamento básico, por exemplo). Entretanto hoje percebo que estou mais tolerante quanto a isso do que antes, pois de que adianta questionar uma festa inútil se o povo gosta e tá pouco se lixando para correr atrás de seus direitos realmente essenciais. E isso constatei nesta dia, quando das poucas coisas do governo faz de importante, como os direitos humanos, é ignorado 100% pela massa festeira e alcoolizada. No Marco Zero estava sendo realizada uma peça sobre a prostituição infantil e ninguém prestava atenção... é triste isso.

Verdade seja dita, tirando algumas exerções, o carnaval a tempos deixou de ser uma festa da alegria, da celebração ou coisas do tipo. O que se tem agora é apenas uma festa em que objetivo maior é lucrar em cima dos pobres coitados, em que boa parte deles só querem saber de beber, brigar, fornicar com todo mundo, iludindo-se enquanto os reais problemas da nossa sociedade são empurrados com a barriga sempre e sempre... independente de governo e sua ideologia. Mas a população merece ser tratada assim pela autoridades, afinal continuando nessa estúpida mania de farrear o tempo todo e esquecendo da cidadania, acaba sempre levando fumo de quem manda, e nisso a história brasileira tá aí para me confirmar essa tradição. É como certa vez um professor que eu conheci disse: "A massa é burra". E tem toda razão de ser assim, porque para um governo é víavel ter uma população ignorante para melhor ser manipulada...

Bom é tudo. Depois da trilogia "Odeio Carnaval" que fiz: Galo da Madrugada, Marco Zero e Quarta Feira Abençoada, além da postagem sobre o Moleque Mijão do ano passado, já disse tudo que precisava dizer sobre esta festa inútil, principalmente o Galo que um dia na minha inocência pueril achava que fosse legal.

Mas também pudera, depois deste vídeo aqui, não preciso falar mais nada...


No final das contas, acabei virando fã desta jornalista, he, he, he...

2 comentários:

  1. Sabe, eu sempre digo que gosto do carnaval. Mas você e a jornalista estão muito certos: O carnaval está uma porcaria. Não há estrutura nenhuma para eses mais de 2 milhões de foliões na rua.

    E eu gosto da simbologia do carnaval, do que ele realmente deveria ser, do carnaval de outrora que nunca brinquei, das músicas e das tradições que hoje pouca gente dá valor.

    Achei importante essa moça desabafar como ela fez, deve ter gerado bastante repercussão na Paraíba, e isto me fez lembrar do nosso colega de lá, que ano passado me levou a uma prévia em Olinda, do povo ensaiando maracatu. Aquilo sim foi lindo, calmo, sem stress. Aquilo que deveria ser o carnaval.

    PORÉM, como percebi após ler GUNNM, o ótimo mangá do Yukito Kishiro, notei que a massa precisa do pão e principalmente do circo, para desabafar toda a pressão. Poxa, o circo é dado justamente pelos que tanto nos detonam. Ao final, não adianta odiar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... Eu hoje tenho uma visão um pouco pacífica sobre essa festa (apesar de continuar não gostando). Tanto que este ano de 2015 foi o ano que (quase) não reclamei da festa de Momo. De qualquer forma deixo essas postagens aí para ver a evolução ou não dos meus pensamentos, é sempre bom fazer isso, você devia fazer também, ressuscitando aquele blog teu, ha, ha, ha...

      Saudades quando você comentava por aqui, tá fazendo falta!

      Excluir

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...