A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Feira Japonesa do Recife 2010



Neste Domingo passado foi o dia da Feira Japonesa do Recife, como todo ano ela acontece no último Domingo de Novembro. Eu frequento desde de 2003.


Diferente da edição anterior, desta vez eu fui bem cedo, mas não tão cedo habitual que eu costumo ir. Cheguei lá de Meio Dia e fiquei até o ínicio da noite. Geralmente saio bem tarde.

Desta vez eu fiz assim porque não tava muito empolgado como já fiquei em outros anos, não é a mesma coisa, a Feira está muito mudada. Lembro com saudades dos anos de 2003, 2004 e 2005 que para mim foi as melhores edições... principalmente o de 2004. Era divertido ficar na Feira: Ver os Origamis, Ikibanas, as comidas típicas ( mesmo sem ter dinheiro para comer, he, he...), exibições de Karatê e de outras Artes Marciais... mas agora só vi desorganização, barulho, muitos arruaceiros, bebida até no poder mais. Chegou um momento que a praça do Arsenal, que fica ao lado da Rua em que acontece a Feira, parecia um Festival de Woodstook das versões mais recentes, ou seja, as piores.

Já fazía um tempo que a qualidade da Feira estava caindo, mas essa última... sinceramente é preciso estudar a estrutura, a segurança e a limpeza dela, além de evitar o choque de eventos como aconteceu este ano, com dois outros tão próximos e criando o tipo de mal estar.

Pelo menos eu encontrei com amigos que até não conhecia ou outros que fazía mais 8 anos que não via... além é claro dos vídeos que eu fiz como esse aqui já quase no final:

Bem... espero que no próximo ano os organizadores tentem melhorar esta Feira que já virou tradição no Recife.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Aniversário de minha amiga Karina



Pois é... não é mentira, finalmente descobri o dia do aniversário dela, he, he, he... bem que achava que era hoje. Bem, a minha amiga que se chama Karina está fazendo... será que devo dizer a idade? Acho melhor não, he, he... só posso dizer que ela é alguns meses mais velha do que eu.

Eu a conheci a 4 anos no Restaurante Vegetariano de um amigo meu devoto de Krishna. A gente conversou bastante e se tornamos grandes amigos. É uma pena que hoje em dia tenho dificuldade de encontra-la, pois estou com muita saudade e também estou tendo receios nesses dias... e acredito que seja a pessoa mais indicada para conversar para me ajudar, mas nunca tenho oportunidade para isso.

Queria ver-la antes do seu aniversário, mas não deu. Mas de qualquer forma essa postagem é em sua homenagem e que tenha muitos anos vida. Eu espero te encontrar em breve e assim ter mais tempo para conhecer melhor.

Quem sabe em 2011 eu tenha mais chance de encontrar com ela... espera-se...

Ludwika Paleta



Bem... os anos passam e tem gente que quando cresce fica bem feio (eu sou um deles). Entretanto, para alguma almas abençoadas isso não acontece. E Ludwika Paleta é um delas. De menininha enjoadinha e esnobe passou para uma mulher enjoadinha, esnobe e agora... gostosa!

Tá bom, não sei se na sua vida pessoal ela seja enjoada e esnobe, mas que parece, parece...

A 1ª vez que eu ouvi falar de Ludmila foi na novela mexicana Carrossel, onde fazia o papel da personagem Maria Joaquina: Uma menininha rica e muito esnobe (daí a insinuação do começo da minha postagem) que maltratava um colega de classe por ele ser negro e pobre (racismo já começa desde cedo). Essa novela era uma febre e eu demorei a aderi... mas no final acabei vendo.

Anos mais tarde ela aparece novamente em outra novela chamada Vovô e Eu, junto Gael García Bernal, o mesmo de Ensaio sobre a Cegueira. Depois na novela Maria do Bairro, só que agora era uma adolescente. Tita (a sua personagem) era um papel meio sem graça onde ela quase não aparece. Entretanto a novela veríamos a própria "Maria Joaquinha" encarnada novamente foi a novela Amigas e Rivais: Uma espécie de "Malhação mexicana", só que mais pesada. Lá fuma, droga, copula com todo mundo. He, he, he... muito boa essa novela, pena que não vi tudo e só passou uma vez.

Filha de um violonista e uma artista plástica, Ludmila não é mexicana. Ela nasceu na Polônia e veio para o México junto com os pais aos 3 anos de idade. Tem um irmão e uma irmã chamada Dominika Paleta, que também é atriz. Aproveitei que hoje é seu aniversário para falar um pouco dessa, que já era bonita quando pequena...

E que ficou bem gostosa quando cresceu.

domingo, 28 de novembro de 2010

Lá se foi o meu passado...


Nesses dias fui dá olhada nas minhas fotos antigas para recordar momentos e assim ganhar forças para continuar a lutar. Só que um desastre fez com que acontecesse o contrário: As fotos da família estão praticamente todas estragadas!?! Depois de tanto tempo conservadas, em questão de meses foram destruidas...

Isso aconteceu porque a minha casa é muito úmida e o saco onde as fotos estavam, tava todo aberto e sem a proteção de anti-morfo que eu coloquei. Talvez a culpa foi minha por ter sido o último a mexer, se bem que não tenho certeza se realmente eu fui... de qualquer forma eu sou culpado por não ter me focalizado na proteção delas, já que não posso contar em nada com meus irmãos, tinha mais que proteger.

Agora, sinceramente... nunca pensei que ficaria pior o meu humor do que já tá: Pois já que perdi a minha avó, minha mãe está doente, os meus dois cursos que faço estão uma droga e a pessoa que eu gosto não se importa comigo... pensava que pior não iria ficar. Mas agora que nem passado eu tenho esse direito...

Sinto que estou passando os piores anos da minha vida.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Rebelde e RBD


Aproveitando que essa febre já passou, vou poder comentar em paz sem fã pentelho me encher o saco ou aturar algum "Anti-RBD" me chamando de pederasta ou similhares.


Antes de mais nada essa série ou novela mexicana (que passou por aqui pelo SBT) é um Remake de uma versão argentina chamada Rebelde Way da produtora Cris Moreira, e que foi trazida ao Mexico pelo canal Televisa, adaptada por Pedro Damían. Eu já tinha visto outras novelas de Pedro e uma eu gostei bastante, que foi "Primer Amor". Nela tem como protagonista uma linda garota que sou muito fã: Anahí.

E como ela ía está nessa novela, resolvi acompanhar.

A novela Rebelde conta a história de jovens que estuda numa escola de prestígio internacional, onde adolescentes de alta classe recebem elevado nível de educação para um futuro promissor. Porém a escola, que tem o horrível nome "Elite Way School", tem também um programa de bolsa para alunos de baixos recursos financeiros, mas que tem ótimo redimento acadêmico. (se bem que acho que qualquer pateta poderia estudar lá...) E é assim que um dos protagonistas consegue entrar. Também tem um riquinho mimado, uma doida varrida filha de uma cantora gostosa... e também a personagem de Anahí, que por sinal é muito tapada feito uma porta... ótimos personagens principais!

A história tem seu nível de contéudo duvidoso, mas dava para se divertir... principalmente vendo as gatinhas usando saias ultra-curtas. Pode-se perceber (a não ser que você seja um Otaku frustado) que ela teve uma grande influência dos animes e mangás, e acho que isso que me fez também assistir essa novela. No enredo, tinha muitos dramas em que quase todos adolescentes vivenciam: Inicio da vida sexual, drogas, violência, conflitos de geraçoes e por aí vai... com duração de 3 anos. Depois do seu encerramento, saiu em DVD os melhores capítulos ou mais importantes, acho... das 3 temporadas (por isso que não sei se é uma série ou uma novela). Tenho vontade de comprar, mas atualmente está meio difícil de encontrar.


Agora, um lance muito legal que tinha na novela (que já teve na Rebelde Way e que se repetiu em todas as outras versões) é que cria-se uma banda meio fictícia, meio real, feitos pelos protagonistas. O nome da banda de Rebelde era RBD. Só que diferente da versão original, tinha 6 integrantes ao invés de 4. Isso é justificavel porque os 2 protagonistas homens da novela cantam mal pra caramba e precisava de um que cantava de verdade. No caso: Christian Chavez.

Ele é muito feio, mas tem uma bela voz. E como os outros só tinha aparência e voz que bom, nada... sobrou para rapaz alegre de cabelo multi colorido e as meninas segurar a onda da banda. Para não ficar desequilibrado, colocaram também outra menina, formando assim um sexteto. Curioso é que depois que Christian assumiu ser gay, comecei a perceber quantos cantores homossexuais tipo Renato Russo, Ney Mato Grosso, Freddie Mercury tem vozes indiscutivelmente belas. Acho que é por isso que eu canto tão mal...

As músicas, principalmente as primeiras são muito boas que até comprei o CD. O problema é que com o tempo a banda ficou mais famosa que a novela, deixando a história e seus outros personagens em segundo plano. Tanto isso é verdade que as tramas que se passavam depois começou envolver mais a banda, o que a deixou bem chato! Nessa época eu já não acompanhava mais, pois estudava para o Vestibular e só tinha uma televisão em casa (Não vou comprar briga com a minha mãe a toa, não é?). Hoje a banda como era de se esperar, se desfez e cada um está em carreira solo. Cheguei a cogitar em adquirir o CD solo de Christian, mas depois que vi as poses dele na contracapa, resolvi deixa pra lá. Quanto Anahí, irei comprar com certeza, pois essa eu sou fã muito antes e o maior motivo de ver Rebelde.

Resumindo: A novela era bobinha e tá na cara que era uma moda passageira e que o lance era ganhar muita grana, todavia eu gostei assim mesmo e diferentes dos que fazem as coisas na onda dos outros, ouço suas músicas até hoje. Afinal, quando eu gosto de uma coisa, não me interessa se é um "caça níquel" ou se é uma coisa chique, que os intelectuais respeitam e admiram. O que importa é se eu gosto e pronto, independente do que for. Agora tenho que dizer: Cris Moreira se deu muito bem, pois ganhou muito dinheiro contando a mesma piada várias vezes. Tanto que depois da mexicana, teve Remix (Índia), S.O.S Corazón Rebelde (Chile) e uma versão de Rebelde Way com sotaque português. E como não bastasse, atualmente está em produção e será lançada pela Record uma versão nacional de Rebelde, para desespero dos fãs xiitas.

Mas como esta e as outras não tem Anahí, então não me interessa.

Festival Chopin Schumann



Hoje fez três meses que encerrou este Festival que comemorava os 200 anos deste dois monstros sagrados da música clássica. Não deu para colocar antes aqui porque não tive muito tempo para isso... então resolvi esperar até o momento possível.

Eu fui sozinho pois não encontrei alguém para ir comigo. Tava até pensando naquela menina, mas na época estávamos brigados e se ela já recusa convites sem motivo algum, com motivo então...

Eu cheguei a ir 2 vezes: No Teatro Santa Isabel e no Teatro da UFPE. Foi muito bom os 2 momentos, só que no Santa Isabel peguei um lugar horrível, mal dava para ver direito... acabei desisitindo e só ouvindo a música. Tudo bem que cheguei muito em cima, mas de qualquer forma não ir adiantar, pois os ingressos tinha lugares pré-definidos. Já no Teatro da UFPE é outra coisa: lugar amplo, o ingresso não tinha lugar definido... ainda bem.

Fiquei tão bem confortável que deu até para fazer um filminho... olha ele aí!



A pessoa que apresentou foi um músico chamado as pressas, pois a pessoa em questão não pode vir. (Que essa altura do campeonato nem me lembro mais o motivo) O nome dele é Yuri Pingo.

Ele tocou muito bem e me fez pensar um pouco na vida, não permanecer tão estressado como este ano estou e por muito fatores. Uma apresentação muito boa que faz eu lamentar por nunca me interessar por música ou ser incentivado para isso.

Enfim, se por acaso tiver oportunidade para incentivar a minha sobrinha , irei isso fazer!

domingo, 21 de novembro de 2010

Buda da Medicina



Hoje faz 2 semanas que eu fui para uma cerimônia do Buda da Medicina, no Templo Budista de Olinda. Estive só e não deu nem tempo de chamar ninguém. Para dizer a verdade quase eu mesmo não ía.

Bem... foi muito legal, mesmo um pouco cansado. Tive momentos de paz, mas que dificilmente se consegue em outros locais.

Eu ultimamente estou precisando meditar por minha família, por meus amigos e por mim mesmo. Sinto um enorme vázio, o mesmo que sentir em 2000 e acho que isso é um mau sinal. Não sinto vontade de fazer mais nada, tudo parece tão fútil que mesmo tentando mudar a situação, nada acontece. Talvez seja por isso que me indentifico um pouco com o Budismo, pois de acordo do que sei um pouco sobre a crença, tudo nesse mundo material é ilusão: Posição social, bens, alegrias e conquistas... no final de contas, na morte, tudo isso será tomado.

Vejo meus entes queridos e sinto a dor no dia que eles se forem. Engraçado que certa vez, minha ex-professora Evalda conversava comigo sobre a morte. Ela disse para mim que as pessoas deste mundo tem a ilusão de que nunca vão morrer, acredito que serão jovens e eternos para sempre. Só que nunca tive essa ilusão, para surpresa dela, já que desde dos meus 4 anos sinto-me deprimido sobre a vida em respeito a morte, nunca fui uma criança totalmente feliz. Um trecho da cerimônia:



Agora, olho para o budismo e vejo uma forma de canalizar toda esse energia negativa acumalada e soltar para me purificar. Estou cansado de sofrer a toa, quero ter uma vida plena... nem que para isso eu precise me abdicar de todos os meus projetos.

Para mim na congitura atual, a paz de espírito é muito mais importante do que acúmulo de riquezas, prestígios sociais e outras coisas banais que... sem elas, o homem não tem valor para sociedade.

É uma pena que eu demorei tanto tempo para entender isso.

sábado, 20 de novembro de 2010

A Verdadeira Mais Sexy



Numa dia desses, quando fui para o Centro da Cidade, resolvi comprar a VIP deste mês, pois é a edição das 100 Mais Sexy do Mundo e sempre bom ver as beldades... e principalmente A Maior de todas elas:

ELLEN ROCCHE

Só que neste ano, olhando as posições das garotas e principalmente observando as que estão no topo, tive uma decepção e uma constatação:

O povo brasileiro de fato não sabe votar!!!

Sinceramente como uma pessoa em sua consciência plena pode eleger uma garota como Cléo Pires em 5º lugar? É absurdo isso... só por que saiu pelada? Garota sem sal...

Eu só compro ainda essa revista para ver a posição em que está A Deusa Suprema. Neste ano Ela está na 25ª posição...!? Como pode? Vai saber...

Sem falar que Cláudia Leitte, Ivete Sangalo, Sandy e outras "belas" que os "grandes" internautas e-analfabetos escolheram estão na frente da Musa Original... que absurdo! E sem contar que para Ellen que já foi "A Mais Sexy do Mundo" em 2002, merecia uma página inteira no mínimo e não uma imagem tão pequena que até a feiosa Adriane Galisteu tinha uma foto maior.

Mas pior foi o ano passado que nem na lista entrou, tremenda heresia!!! Por isso que nem comprei.

Na minha opinião, Ellen devia ser a 1ª absoluta e a votação só seria aberta para as 99 restantes. E não falo isso sem evidências, é só usar a lógica: Ela tem quadris largos, cintura fina e seios fartos. Tem belas pernas (maiores até que a própria cintura, vale lembrar...), tem um olhar felino e uma alma de uma doce garota. Ela é tão simpática, bonita, gostosa que as vezes fico pensando se é real. Ah! Esqueci... Ela é uma Deusa! E isso explica tudo, he, he, he...

Agora o que achei absurdo mesmo foi ver essa Juju (quem?) no topo e logo de primeira!?!!?!

Como isso é possível??? A mulher parece ser feita de plástico e tremenda cara de demente... credo! Sinceramente, prefiro a sensualidade de Ellen naquela simples fotinha... pois dá de 1000 em todo o ensaio da pseudo-vencedora. Mas enfim o que é um título de "mais" Sexy do Mundo quando se é A Mais Sexy do Universo? E isso A Deusa Suprema sempre foi!!

Fico pensando se ainda irei comprar a edição da VIP Mais Sexy nos próximos anos... se continuar com uma lista como essa, mão vale nem a pena... é de pedir o dinheiro de volta!

Ellen Rocche sempre será A Verdadeira Mais Sexy!

Mapa das Eleições



Pensei que nunca falaria disso aqui, porém com as últimas notícias e movimentos separatistas (leia-se racistas) aflorando novamente pelo país, não tem como ficar omisso.

Sabe... um assunto que estava sendo comentado nestas últimas semanas é quem votou em quem nessas últimas eleições para presidente. Tanto que fizeram esse mapa ao lado para isso. Nota-se que boa parte do Norte, Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro e o Nordeste em peso votaram na Dilma. Enquanto alguns estados do Norte, São Paulo, Espírito Santo, o Centro-Oeste e Sul inteiros votaram no Serra.

Com esse quadro, um assunto que apareceu na eleição de 2006, voltou nessa eleição: A escolha dos canditados do Brasil pela "parte rica" e a "parte pobre". Atribuem a opção pela Dilma os estados que tiveram incentivos da Bolsa Família, carinhosamente apelidado de "Bolsa Esmola". Falam-se que o PT ganhou com essa esmola a eleição e tal... que pode até ser verdade. Porém a forma como foi exposta isso é bem pejorativa, como se só votaram nela as pessoas que moram no Norte e principalmente o Nordeste. Entretanto, foi dito que mesmo sem os votos desta regiões, Dilma já ía ganhar! Ou seja, para mim isso é pretexto para despejar a raiva que alguns Sudestinos e Sulistas (que felizmente não são todos) nutri com ódio mortal aos meus conterrâneos.

Engraçado, é que até pouco tempo atrás, quem votava assim era os Sudestinos e Sulistas, e via com o papo de que votar no PT era um voto moderno progressista enquanto o Nordeste tinha um voto conservador atrazado. Basta mudarem de posição, que a justificativa também se muda. Eu me lembro bem que até pouco tempo atrás, o PT não tinha vez no meu Estado... enquanto os tais canditados de direitas sempre ganhavam.

Quando era mais novo, não gostava muito como a tevê geralmente passava a minha região e principalmente o meu estado para todo Brasil. Pior ainda era ver quando a mídia local tentava fazer propaganda das coisas do meu Estado em troca de migalhas de atenção, pura humilhação! Agora, li num desses sites ou blogs por aí que os Paulistas queixam de que a cultura nordestina está invadindo todos os lugares, não tendo espaço para eles... interessante isso, pois era assim que eu me sentia até uns 10 anos atrás com eles, o Rio e toda a mídia do Sudeste que se fala deles como se fosse unanimidade do Brasil.

O que eu quero dizer com esta postagem? É que o preconceito entre regiões existe e sempre existiu, mas foi sempre acobertado pela mídia. E tanto faz se vai aparecer uma menina que estuda direito, todavia não respeita o direito de todos... pois depois sempre aparece outro. O importante é punir e deixar o assunto pra lá, já que esses que se dizem os "verdadeiros paulistas" nunca vão deixar de existir, afinal o Brasil desde do Império já era preconceituoso e não é um ano, uma década ou 100 anos que isso vai sumir. Não vou mais alongar mais esse assunto, pois da mesma forma que é fútil uma pessoa que em pleno Século XIX tem esse tipo de pensamento, também é quem rebate os ataques e fica dando mais corda para continuar, coisas que eles querem. Antes eu até ligava para isso, mas agora nem ligo... já que é perda de tempo e tenho mais o que fazer.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Centro de Artesanato de Pernambuco



Nesta Quarta eu fui na bendita viagem para Caruaru. Como minha vida está um pouco largada, faltando aulas, cursos e por aí... resolvi largar ela de vez e fazer o que realmente eu quero. E uma dessas coisas é essa viagem que era para ter feito em 2008.

Depois de anos tentando e conduções perdidas, finalmente ela aconteceu. Só que o engraçado é que justo no dia que eu cheguei muito cedo para não perder, desta vez o ônibus demorou a sair... que sacanagem!!

Bem, tirando essa "grande sorte" que tenho, a viagem foi muito legal. Pena que eu estava com muito sono e dormi praticamente todo o tempo em que estava no ônibus.

Deu para visitar lugares legais, principalmente o Centro de Artesanato. Lá vi muita coisa interessante que comecei a tirar fotos feito um turista qualquer e fazer vídeos também. Olha uma em que um amigo tirou de mim perto desses ilustres famosos do cangaço.

Sinceramente o que mais tem é boneco desses dois. Vi um monte na Fenearte do ano passado.



He, he, he... mas uma coisa muito legal é ver essa Carranca ao lado. É da Ana das Carrancas.

Sua forma de fazer uma era bem original e peculiar: Elas não mostravam os dentes e tinha os olhos vazados. O motivo para isso era que Ana homenageava seu marido, que era cego.

Ana morreu em 2008.

Vendo minha mãe do jeito que é, aposto que se levasse uma carranca de Ana, quem sabe ela gostasse, pois o bichinho até que é bonitinho...

Enfim, foi muito legal a excursão da professora Suelly, que é da cadeira Pequisa e Criação com Argila que paguei a um tempão, mas que tava faltando só esta viagem para finalizar das outras viagens que já fiz na mesma. Agora só falta uma viagem de Estamparia... se eu não for Jubilado, eu farei!!

Opa! Aproveitando o momento, nada mais justo de colocar vídeos também aqui:


E tem esse aqui também:


Quem foi para essa viagem ou conhece Caruaru, deve está imaginando que faltei de falar de uma pessoa muito importante. Mas isso foi intencional, pois em breve farei uma postagem exclusiva sobre ela.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Wendy Fiore



Um mês atrás exatamente, quando estava refletindo na vida e fuçando em comunidades bestas no ORKUT, eu encontro uma com essa bela garota na capa. Seu nome é Wendy Fiore. O assunto da comunidade não era necessaria e direta sobre sua pessoa, mas sim por causa do seus maiores atríbutos: Seus seios bem fartos. Além disso, na descrição tinha um link para o site oficial dela.

Resolvi dá uma olhada e percebi que tinha um monte de fotos, mas todas para quem é assinante ou coisa parecida. Não deu para perceber qual é o nível dessa nudelo, ou se chega a ser uma. Só sei que no seu site está dizendo que é um busto 100% natural, mas tenho lá as minhas dúvidas.

Nunca tinha ouvido a seu respeito e acho que seja nova no mercado "peitófilo". Na verdade, essa postagem é só uma desculpa para colocar mais uma foto de garota desse tipo, pois não tenho muito o que falar sobre ela. A não ser o fato de que não tenho o "azar" de encontrar garotas com busto gigantesco assim como da garota da foto com tamanha facilidade. Já que nem as meninas mais dotadas consideradas que eu conheço se compara com de Wendy.

Enfim, um dia quem sabe eu encontre uma, é só ter fé.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Outro Avatar...



Bem... nesta última Sexta última fui no Teatro do Parque assistir "O Último Mestre do Ar", que na verdade o seu nome era para ser "Avatar", mas por causa da poluição visual de todas as mídias pelos os homens azuis de James Cameron, o filme teve que mudar de título. No caso do Brasil, pois no Estados Unidos já é subtítulo do desenho que deu origem ao filme.

Eu particularmente não mudava, pois todos o conheciam pelo anime (disse tremenda heresia agora, se você que estiver lendo for um dos problemáticos otakus) com este nome e devia ser assim... só acho que o diretor ficou com medo de não ganhar alguns trocados ou ser lixado pelos fãs do outro.

A história do filme se passa no mundo fícticio, em que se mescla os quatros elementos (água, terra, fogo e ar) com o Kung Fu. E esses Elementos corresponde a cada reino respectivamente: Tribo da Água, Reino da Terra, Nação do Fogo e Nômades do Ar. Nesse mundo, o equíbrio é quebrado quando a Nação do Fogo declara guerra com as demais que dura um século. E nessa pano de fundo que se conta a história de Aang, o último Avatar que nasceu entre os "Nômades do Ar".

Nele pode se dizer que realmente fala sobre um Avatar, pois na seu significado original, esta palavra é como um emissário de Deus ou Ele próprio, que vem a Terra de tempos e tempos. E isso se pode ver na semelhança da história, em que Avatar é um espírito que segue um ciclo de reencarnação, nascendo em cada reino reversando, todavia não ao mesmo tempo... já que só pode existe um Avatar por vez. E Aang deve unir a todos para que tirania acabe e volte o equilíbrio de outrora.

Achei a caracterização dos personagens muito fiel ao desenho, mas em questão de dinâmica tava muito ruim, pois achei filme muito parado, sei lá... as cenas de ação achei muito artificial e o final muito do sem graça. Porém os meus amigos que acompanhavam a série gostaram, pois disseram que é fiel a ela... eu não posso dizer o mesmo, pois vi muito poucos episódios. De qualquer forma, eu queria ter visto em 3D quando tava passando no circuito comercial, só que não deu.

YouTube Poop


No mês passado estava procurando vídeos de comerciais antigos do Sonic quando deparei com uma versão alterada com várias coisas nada aver. Olhei bem e vi que estava escrito "YouTube Poop" no título do vídeo. Olhando os seus vídeos relacionados, vi que boa parte deles também estava escrito isso no seus respectivos nomes. Resolvi dá olhada nesses também e vi que o processo era o mesmo.


O lance é (de acordo com fontes não seguras) que isso tudo originou de um aparelho multimídia da Philips: CD-i. Nele poderia ver filmes, aplicativos musicais e jogos. Enfim, era do mesmo fabricante que iria fazer um dos projetos fracassados da Nintendo para entrar no mundo dos CDs. Só que esse projeto não saiu e talvez seja por isso que essa empresa de videogames pegou tanta birra depois com esse forma de armazenar dados. Só que antes, a Nintendo tinha autorizado a Philips fazer jogos com seus personagens no seu aparelho enquanto o contrato do projeto estivesse valendo. Aproveitando disso, a Philips queria transformar seu briquedinho um sucesso, mas com passar do tempo ele começou sendo esquecido até parar de ser fabricado.

Essa ladainha toda aí em cima é para dizer que os jogos que a Philips fez com os personagens da Nintendo são horríveis, animaçoes toscas em que até agora não sei como se joga aquilo?! E eles não serviam pra nada... a não sei pelo fato de que tinha certas palavras que parecia com outras e por aí vai. O pessoal achou engraçado e resolveu dá uma mexida... e assim criou os 1º YouTube Poop!

A galera gostou tanto que, o que era só com os jogos do CD-i, passou para outras mídias, como animes, séries, novelas, filmes... por aí! E esse é mais ou menos o processo: Pega várias cenas de qualquer tipo e mistura até ficar uma coisa sem sentido, ou melhor, uma merda! Daí o nome Poop que significa merda em inglês. YouTube Poop também começou a fazer sucesso por aqui, tendo os brasileiros começado a fazer os seus. Para saber quais são é muito fácil: Eles vem com a sigla "BR". Esse aqui por exemplo já é um clássico dos Poops nacionais.


Achei tão engraçado que resolvir falar por aqui. Mas ainda está longe de ser uma explicação perferta, já que isso ainda é uma novidade para mim. Quem sabe futuramente eu faça uma postagem mais detalhada...

Ou então não crio coragem pra fazer os meus próprios Poops?

Vila Brigadeiro Ivo Borges



Um dia desses peguei carona com o meu pai até perto do Hospital da Aeronáutica (que por sinal onde eu nasci) e fui na parada de ônibus para esperar um para ir ao Centro da Cidade. Só que não resistir a oportunidade e resolvi dá uma passada numa rua que a anos não passava, foi muito emocionante.

Andando nessa rua, muitos momentos da minha vida começaram a vir a tona, momentos de um passado saudoso que não volta mais. Nessa rua sempre usava para ir para praia, pois dava em direção na vila onde morava: A Vila Brigadeiro Ivo Borges.

Pelo o nome já dá para saber que se trata de residências militares, já que meu pai trabalhou na Aeronáutica. Essa vila fica na divisa entre Recife e Jaboatão. Nunca soube se ela ficava em Boa Viagem ou Piedade, sempre fiquei confuso.

Guardo esse lugar profundas lembranças da minha infância que até hoje elas são bem vivas que não tem como esquecer... momentos registrados em fotos e quando olho, tenho vontade de chorar.


Este prédio dessa foto, que aparece atrás do muro e das árvores, era onde no 1º andar eu morava. Na época ele era rosa. Momentos legais lá eu passei, como jogar muito videogame, ver desenho animado e o melhor de tudo: Desenhar bem muito deitado no chão... os gibis depois ficava com as capas todas encardidas.

Também brincava muito na área onde é toda extensão da vila, que eu e meu irmão costumava dizer "Vamos Descer?" quando estamos afim de sair de casa. Embaixo, muitas brincadeiras que hoje nem existe mais, como: Esconde-Esconde; Pega-Pegou; Queimado; Frescobol e outras que as gerações atuais praticamente nunca brincaram.

Ao me ver parece que a minha geração foi a última que realmente sabiar curtir a infância... tanto eu acho que nem queria sair dela. Lá morei desde que eu nasci até 1994... por isso foi muito difícil me desvincular dela. Agora percebo que se tivesse deixado os tempos da vila no passado, onde eles foram muito bem curtidos, talvez tivesse aproveitado melhor o lugar onde moro atualmente.

Hoje só ficou a nostalgia...

sábado, 13 de novembro de 2010

Kung Fu Kid



Um bom filme para se ver é o novo (nem tanto agora) de Jackie Chan com o filho de Willy Smith: Jaden.

O filme conta a história de um garoto que se muda junto com sua mãe para uma terra distante de cultura diferente, costumes e pessoas diferentes. No ínicio ele acha isso tudo um saco, mas com o tempo começa a gostar do local, principalmente quando conhece uma garota...

Só que nem tudo são flores, pois logo percebe que existe um valentão nas redondezas e ele não vai deixar o moleque novato em paz. Isso não é nada, pois o novato sabe se defender muito bem... se não fosse o problema de que este valente sabe muito bem artes marciais e nosso protagonista sofre muito nas suas mãos. Sorte é que encontra um ilustre senhor zelador do prédio em que mora, que sabe Kung Fu e ensina como se defender, resultando numa participação em um campeonato de artes marciais.

Achou a história familiar? Pois é, trata-se de um "remake" de um grande sucesso dos anos 80: Karatê Kid. Só que desta vez a história se passa na China e não no Estados Unidos e além do garoto ser de fato um garoto e negro... e lutando contra um valentão, que agora é asíatico. Na minha ilustre opinião, esta versão ficou muito melhor que seu antecessor em todos os sentidos! Por exemplo a representação dos personagens não deve nada a ninguém, muito legal, principalmente a do jovem Jaden, que fez muito bem o seu papel.


Aproveitando, este foi o 1º filme que eu vi do garoto, já que o outro que ele fez com seu o pai da vida real (Willy) não cheguei a ver totalmente, só alguns pedaços. Falando nisso, não é porque o pai dele está na produção da película, mas ele realmente mereceu o papel. (ou talvez Ralph Maccio é que era muito ruim, vai saber!)


Outro que merece destaque pela sua atuação é Jackie Chan. Fez um personagem com característica que não é comum nos seus filmes, muito dramático. Confesso que a tempos queria ver uma película decente de Jackie nos cinemas e a última tentativa que tentei foi no besteirol chamado Reino Proibido.

A melhor cena é quando destroe o carro depois de concerta-lo e quando ele aparece chorando, lembrando de mulher e filho que morreram em um acidente. A cena é uma prova que, além de dá porrada, Jackie também é um bom ator.

E hoje faz 2 meses que faltei meu curso que eu faço a noite para assistir este filme e confesso que até que gostei, mas a única coisa que ficou ruim foi o fato dele não se chamar Kung Fu Kid. (Daí a minha revolta e de ter colocado "Kung Fu" ao invés de "Karatê" no nome da postagem).


As desculpas que os produtores deram foi que isso era uma espécie de homenagem para o filme original, só que tenho as minhas dúvidas: Para mim foi que queria ganhar em cima dos saudosistas.

O filme para ser assistindo, eu recomendo.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

A Falta de Cooperação


Estes dias que se segue, sinto uma profunda transformação para mim e minha família. As coisas parece que estão realmente andando, que tudo está indo de melhor.

Todavia certos egoísmos permanece continuar...

Por exemplo minha irmã: Ela não ajuda minha mãe, que está adoentada, em casa e há muito tempo que nem lava os pratos, com a desculpa de que estuda e não tem tempo disponível. Engraçado é que para poder sair ou até mesmo ficar dormindo ela tem. Explora muito o meu pai e não pensa direito nos outros de casa.

Meu irmão mais velho também: Sempre se fazendo de vítima, não quer ajudar nada em casa. Por está trabalhando, chega tarde e diz que tem que dormir. Só que para ficar coçando os ovos em casa vendo tevê, não tem problema... mesmo que para isso, durma tarde.

É triste, mas já fui assim... de pensar só em mim e que se dane os outros. Só que, antes tarde do que nunca, percebi que isso não leva a nada e só traz decepção. Vi quanto tempo perdi e que isso é um pensamento muito do mesquinho! Agora, hoje, tento mostrar para os meus irmãos que se pode (ainda) mudar e perceber a beleza de que é uma união familiar.

Sinto que isso só prejudicou a todos.

Acredito que se minha família fosse tão estruturada, muitas coisas poderiam ser diferente... como por exemplo, minha auto estima: Sofri muito que acabei não amadurecendo tanto. Agora tenho aguentar menina chata querendo dá conselho que mal saiu das fraldas ou de individuo imoral querendo dá lição de moral, sem tem moral alguma para isso.

Vejo uma lacuna na vida se transformando em fraqueza para os outros.

Gente Grande



A 2 semanas, numa Quinta como esta, estava eu vagando no Plaza Shopping em Casa Forte, pensando na vida e procurando um lugar calmo para ler livros. Só que chegando lá, acabei mudando os planos e resolvi ver este filme que estava passando. Resolvi fazer isso porque nunca tinha assistido algum filme naquele cinema do Shopping, que por sinal é muito chique: Você escolhe o lugar na hora da compra do ingresso. Sem mencionar que dentro da sala do cinema ainda tem pipoqueiro, para não precisar sair.

Outro motivo que me fez ver também foi a presença da mexicana gostosona Salma Hayek e seus belos peitões. Depois do filme Frida, comecei acompanhar sua carreira em qualquer filme que passe, mesmo os que são umas porcarias... e infelimente neste caso foi, he, he... um dia farei um postagem sobre ela por aqui no blog. De qualquer forma, ela continua gostosa como sempre foi.

Mas voltando ao filme, ele mais outra película com a dupla Adan Sandler e Rob Schneider, que sempre fazem pontas um no filme do outro. E como todos são engraçados, acreditava que com presença dos dois, seria muita mais... leve engano. A temática é legal, sobre o reencontro dos amigos de longa data, lembranças de uma geração e choque com as posteriores... mas tem horas que chega ser enjoativo e até meloso demais, como todo filme besta americano querendo dá lição de moral e tal... acho que deve ser daqueles filmes que são funciona na tevê... ou nem assim.

Bem, confesso que perdi meu tempo... e dinheiro, pois achei este filme muito do besta. A começar pelo feriado besta americano do filme: 4 de Julho (tudo bem, eu sei que isso é uma desculpa besta e não é besteira suficiente para não gostar do filme besteirol como este... êita! Quantos bestas: No texto, o que escreve e quem vem aqui ler). Todavia, como já disse antes, ele fala de um tema que gostaria muito de ter na minha vida: As longas amizades da vida... que mesmo passadando o tempo, elas permanece. Tenho algumas pessoas que conheço que pensei que seria assim, mas infelizmente hoje estamos afastados.

Acredito que amizade como do filme, só com os Bad Bostas.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

De Volta ao CAC



Depois de um bom tempo ontem coloquei os pés de volta no Centro de Artes e Comunicação. Sentir meio estranho pois parece que passei mais de 6 meses fora... não encontrei ninguém. Fiquei no laboratório de informática colocando vídeos da Enearte na internet.

Hoje vai ser diferente, pois irei para aula que a tempos não ía... nem sei se estou reprovado nessa cadeira ou nas outras, todavia irei assim mesmo. Não importo mais se for Jubilado ou não. O que importa agora é se estou feliz com que estou estudando ou fazendo. Se depender de mim, terminarei o curso no próximo ano, espere-se.

Do contrário, seguirei com a minha vida.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

COMER REZAR AMAR



Semana passada fui ver esse filme de noite aproveitando o feriado prolongado. Só que esqueci de um detalhe: Todo feriado o cinema que vou parece um formigueiro, um inferno total! Ou seja, a sessão que queria ver não deu porque até chegar no caixa, metade do filme já tinha passado. Então acabei tendo que assisti a última sessão do dia, esperando 2 horas até ela começar, fazer o quê...

Bem... como a minha vida está meio que sem direção, principalmente neste último mês que passou, resolvi ver esta película por a protagonista sofrer do mal pelos menos parecido com o meu. A personagem se chama Liz Gilbert. Ela tinha tudo o que uma mulher moderna deve sonhar em ter como marido, uma carreira bem-secedida, uma casa... mas ainda sim, como muitas outras pessoas, ela está perdida. Tentando arranjar um sentido para sua vida, ela divorcia, sai do trabalho, afasta de toda zona de conforto para uma jornada pelo mundo que se transforma numa busca de auto-conhecimento. Em suas viagens, ela descobre na Itália o verdadeiro prazer da gastronomia, na Índia o poder da oração e por último em Bali, o amor.

Até que a ideia era interessante e eu estou precisando de estímulo, muito estímulo no momento... só que eu vi foi mais um filme água com açucar de Julia Roberts, atriz que faz a protagonista. Também pudera: É julia Roberts!?! Engraçado é que nem sou fã dela, muito menos assisto os seus filmes. Porém acredito que me deu a vontade de ver por causa de "uma dívida" de um filme da atriz que a 12 anos atrás queria ver no encontro de amigos na casa de Liliane, mas acabei não vendo, pois a maioria escolheu outro. Estranhamente queria ver aquele e estranhamente quis ver esse.

Falar em graça, uma coisa inusitada aconteceu no quase final do filme: A película queimou ou alguma coisa parecida. Só vi a cena de Julia pensando quando de repente parou e a tela começou a escurecer depois... na sequência ficou tudo branco com sombras de fogo na tela. He, he... muita gente foi embora, mas eu não! Afinal, já tinha ficado numa fila monstro, com um monte de safado furando ela e ainda assistindo num horário horrível... depois disso tudo, ir embora sem ver o final? Que nada! Demorou alguns minutos, mas o pessoal do cinema arrumou as coisas. Foi interessante, mas esperava mais. Talvez o livro seja bem melhor.

Um dia quem sabe eu leia... é isso.

Tropa de Elite 2



Hoje faz um mês que vi este filme. Queria ver se eles conseguiram reproduzir o mesmo e imenso sucesso que tenha sido o primeiro filme...

Mas não é que conseguiram?

Caramba, foi muito bom! Uma história envolmente, que prende um telespectador do começo ao fim (não sentir sono em momento algum, he, he, he...) e com um gancho para um terceira parte, tomara!

Isso mostra que o cinema brasileiro pode fazer filmes decentes se tiver bons atores e roteiros convicentes (e uma boa grana para custear a produção também ajuda, he, he...). Tanto que esta película não deve nada ao tão famigerada indústria americana. É só comparar com o filme "Os Mercenários" para ver que nem tudo que vem do Tio Sam presta, he, he... se bem que este filme tinha Giselle Itié.

Enfim, talvez a única coisa que não gostei foi de terem matado André, pois além de ter esse belíssimo nome, foi mal aproveitado: Quase não tinha cena dele. Um bom filme para ser prestigiado e ter orgulho de que se pode fazer um bom cinema nacional, basta só querer. Ah! E também ter repúdio das corrupções do Brasil e ter vontade de querer mudar esse país.

Pelos menos no filme, Nascimento até que conseguiu um pouco.

domingo, 7 de novembro de 2010

Big Lui no Facebook



Bem, chego com uma novidade para quem gosta do meu blog e está no Facebook. Participe da minha página que criei por lá. É só clicar no link abaixo que irá direto para a página:


Agora as crônicas de um demônio bocó também no Facebook! He, he, he... Quem curti a minha página, ficará sempre informado quando coloco postagens daqui, além de fóruns, perguntas, fotos entre outras tipos de besteiras.

O meu blog está perto de fazer 3 anos. Nem parece que ele já tem quase isso, he, he... sinceramente pensei que iria enjoar dele muito antes. Em breve, mais novidades...


Platão



Ontem aconteceu um evento na Nova Acrópole, Escola Filosofica, para comemorar um Dia Internacional (Mundial, Universal... sei lá!) da Filosofia. Na verdade, segundo eles, esse dia comemora hoje (ou dia 18, 20, 21... tanto faz! O que importa é comemorar...) por ser a data da morte (falecimento, desencarnou, como preferir...) de Platão.

Aproveitando que fui a esse evento, vou falar desse cara, que é da imagem ao lado. Bem, Platão não era nenhum comilão como seu nome sugere para nosso idioma. Ele tinha este, que na verdade se trata de um apelido, por ter ombros largos... ou como muito dizem: Omoplata, daí o nome. Seu nome verdadeiro era Aristocles. Ele era um cara meio viajado (nos 2 sentidos da palavra), discípulo de Socrates. Escreveu vários textos a respeito de seu mestre e até agora nunca vi um em quem ele mesmo aparece ou é citado. Socrates nunca escreveu nada em vida (em morte muito menos) e tudo que se conhece sobre ele é graças ao seus discípulos, principalmente Platão. Se bem que a quem diga que Socrates nunca existiu, seria invenção desse homem que só vive imaginando coisas... he, he, he... talvez ele tomava todas que ficava tentando vigiar o peixe com um olho e o gato com outro ficando assim zarolho!

Platão acreditava no mundo das idéias como mundo perfeito e que aqui no mundo real é somente uma deformação do tal mundo perfeito. (Qualquer semelhança com o mundo material e o mundo espiritual hindu Hare Krishna era mera conscidência, menos para mim. Só não sei ainda como provar...) E nesse mundo é de onde se origina tudo. Para entender seu pensamento melhor, um dos melhores exemplos é a famosa "Alegoria da Caverna", em que pessoas estão presas desde do nascimento, acorrentadas, e a única distração que eles tem são vultos de luz que aparece na parede da caverna. Nessa Alegoria, Platão, ou melhor, Sócrates na história conta que se um deles conseguisse se livrar da prisão e sair da caverna, vê a realidade e voltasse contando para os outros, não iriam acreditar nele. E é isso que quer passar com essa história: A gente pensa que este mundo é verdadeiro por viver desde o nosso 1º dia nele e por todos contarem que sempre é assim e... blá, blá, blá...

Agora falando sério: Platão fez muito para o mundo, principalmente o Ocidente. Eu, inútil mortal do mundo contemporâneo só leu um livro dele (e bem mau!) chamado Fedro. Quando tiver lido outros que pretendo fazer, poderei comentar decentemente sobre essa ilustre personalidade.

Enfim... é só isso.

sábado, 6 de novembro de 2010

A Origem de "Big Lui"



Uma coisa que muitas pessoas sempre perguntam é o porquê do nome "Big Lui". Bem... como já respondi várias vezes essa mesma pergunta e sei que ela nunca deixará de ser proferida, resolvi escrever essa história aqui. Afinal, nada mais justo, pois este blog recebe esse nome como título, vamos a ela:

A história é bem distante, mais ou menos 20 anos atrás, em meados do ano de 1990. Nesse época, fazia muitas histórias em quadrinhos caseiras (pensando melhor, hoje ainda faço!) e como é de costume, tinha criado uma turma de personagens bem no estilo "Cartoon", ou próximo.

O nome desta turma era "A Turma de Big Lu", onde existia vários personagens, entre ele o próprio Big Lu. Não sei porque quando fui mostrar esses personagens para os meus colegas, um deles disse do nada que era eu. Só que ele acrescentou um "i" no nome. Se bem que também existia o personagem Big Lui, mas essa pessoa apontou para o outro (Big Lu) e depois disse que era Big Lui e era eu.

Só que lembrando bem... não foi assim logo direto, deu um tempo depois de ter mostrado o personagem e depois ele comentou. Depois o tal nome ao meu respeito espalhou e então resolvi adotar. Hoje existe pessoas que só me conhece por esse nome do que o que os meus pais me deram. Vale lembrar que este nome não significa e nunca significou "Grande Luiz", pois o termo "Big" não teve intenção alguma de ser a palavra em Inglês, que traduzida para nossa idiona seria "Grande"... e muito menos o "Lui" é por causa do meu 2º nome "Luiz". Foi só uma infeliz coincidência. Talvez foi para o meu que me rotulou.

Engraçado que essa turma tinha até bordão ou um slogan, sei lá... que era: "Agora turma do Big Lu está completa, e eu estou de boca aberta!" Não me lembro nem de longe como era a forma deles e todos os desenhos se perderam. Era até engraçado, se tivesse, poderia fazer uma versão mais atualizada.

Pronto... foi assim que ganhei este nome, simples assim!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

A Fina Arte de Ser Inconveniente


Ontem estava indo para o meu curso técnico de Jogos Digitais quando de repente encontro com uma amiga que a tempos não via. E que amiga! Ela estava sorrindo para mim e demorei para reconhecer, pois estava... digamos... mais cheinha. Depois de cumprimentar-la, não demorei muito para conferir o material e muitos menos para comentar sobre isso. Logo, é claro ela ficou meio sem graça! Também pudera, falei que estava gostosa (sinceramente não lembro se falei, mas vamos dizer que falei assim mesmo). Conversamos um pouco e logo após nos despedimos: Comecei a refletir nas asneiras que eu disse e porque sou muito assim sem noção.


Realmente não tenho forma para lidar com as mulheres, pois ou sou muito tímido ou muito descarado. Se pelo menos fosse cafajeste, em que fala o que pensa e não está nem aí para isso... só que todas as vezes que acontece uma situação semelhante, fico refletindo e sem querer acabo me julgando por ter tido uma atitude assim. Não que desta vez eu me sentir arrependido do que falei, mas sempre fico analizando (até demais...) o que se passou. É neles que percebo que falo na cara o que outros pensam, mas guarda para si. Nisso tiro 2 conclusões que não sei qual delas é a verdadeira: Ou tudo mundo é hipócrita ou sou muito idiota. Começo a pensar que as 2 são totalmente verdades. Talvez o meu problema seja que eu sou sincero... sincero até demais! E a linha que separa de um comentário sensato ao um inconveniente é muito curta. Engraçado que fico me divertindo com a situação, eu não presto mesmo!

No fim, acabei não indo para aula, voltei para casa e depois fui para parada de ônibus, pegar uma condução para o shopping e ir comprar um livro que nem comprei (custava mais do que eu tinha no bolso). Pelos menos encontrei uma outra amiga (também cheinha) e na viagem, a gente ficou... é... epa!

É melhor deixar isso quieto!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

S.O.S agora com Ellen Rocche



Faz tanto tempo que não falo da Deusa Suprema que a última postagem foi no seu aniversário. Está na hora de falar novamente...

E justo nesse momento de saudade, não é que Ela aparece novamente na tevê fazendo uma série aos Domingos?

O Programa se chama S.O.S Emergência: Uma espécie hospital maluco com um monte de profissionais igualmente malucos, mas que não se trata de hospício. Resumindo: Um programinha besta de Comédia.

Neste programa, A Musa Perfeita faz o papel da Drª Luiza, que é casada com o personagem do ator Ney Latorraca, que por sinal seu casamento foi no 1º episódio desta temporada.

Ellen já tinha participado do programa na 1ª temporada ou versão... sei lá! Foi um participaçãozinha em 1 dos epísodios em que dava em cima do Dr. Wando, personagem de Bruno Garcia... êita que cara mais sortudo!!!


Mas atualmente, para felicidade da nação e principalmente dos seus devotos, Ellen está agora no elenco fixo. Quanto o programa, não tenho muito que dizer... é daqueles meia boca que nem sei se vai durar muito tempo. Ele correu o risco de ser cancelado, mas por causa do ótimo desempenho do último episódio, ele ganhou sobrevida ainda no mesmo ano. Agora tenho que torcer para que tenha mais cenas da Deusa Suprema, Mulher Original, Musa Perfeita Ellen Rocche.

Gato Invasor



No mês passado, quando voltava do curso que faço a noite, fui surpreendido por um estranho felino que rodeava a minha casa.

Ele era muito bonito, de patas grandes, parecia um ursinho. É uma pena, mas tive que me livrar dele... afinal tenho muitos gatos e não dava para criar mais um. Agora, se eu não tivesse gato algum, com certeza ficaria com ele.

Espero que ele esteja bem no lugar onde deixei. Espera-se...

É tão bonito gostar de gatos que eu fico pensando como é que existe gente que os destratam. Fico muito com raiva quando vejo alguém maltratando esses bichanos indefesos, dá vontade meter um murro na cara do maldito.

Talvez por gostar de gatos que esse bichano deve ter sido jogado por trás na minha casa, pois a cachorra chata que eu tenho tava solta e ela costuma mandar para o paraíso os animais que não são de casa. E não tem como ele ter vindo do portão da frente até a residência sem se interceptado pela a enjoada.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Quando se precisa de um tempo para...



VIVER!

Eu nestas últimas semanas precisei me afastar de todos os meus compromissos porque não estava mais aguentando, muita insegurança e medo. Um medo de um futuro incerto, pelo menos para mim, que a cada dia que passa fica mais preocupante... e isso me angustia muito.

Vejo no caminho que percorri que muitas das minhas escolhas foram erradas, mas poderia ter sido evitadas. Começo a constatar o que todos deveriam saber: Que cada um é responsável pelo seu destino. antigamente colocava a culpa nos outros por causa das minhas frustações, todavia eles só estavam também me culpando por causa das suas frustações. Interessante também é que também sinto um vázio tão grande de que não existe mais nada que vale a pena conhecer ou sentir. É uma sensação estranha que deixa sempre desequilibrado, com vontade de sumir... mas pra onde? Para onde eu irei? Por mais que eu tente arranjar uma fuga, nem nos sonhos consigo refugio, já que até lá esses sentimentos me perseguem.

De qualquer forma, fiz essa escolha, vi novas pespectivas, conheci novos mundos e projetei caminhos. Agora, voltarei a minha vida normal e voltar a fazer o que deve ser feito, agora com determinação e coragem. Não sei se conseguirei salvar coisas que devo ter perdido na minha ausência, mas não posso ficar temendo sempre o desconhecido que ainda existe na minha vida, pois no ano 2000 só preocupava com o que já conhecia, ou seja o meu passado, acabei deixando passar 10 anos e fazer com que ele ficasse ainda maior.

Outros Trecos...