A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Amor Puro


O amor puro se importa, compartilha e liberta.

Sabe, as pessoas tem uma ideia errada do amor. Ideia de que para se amar alguém é preciso mostrar apego, ciúmes ou coisa parecida. Isso não é amor, pelo menos para mim não. Esse sentimento de posse não.

Já estamos em 2015 e ainda tem gente que dar todos seus dados para pessoa em que se relaciona. Nunca vou entender... Esse negócio de dar senha de rede sociais para pessoa que namora como prova de confiança pra mim não cola. Quem confia não pede senha de e-mail, rede social... Pois se a outra quiser trair, não é com esse gesto que vai impedir.

Quando uma pessoa decidi por você com quem deve se relacionar a ponto de exigir que bloqueie, não é amor, é prisão. Se tivesse uma namorada que mandasse bloquear alguém que não vai com a cara, era mais fácil eu bloquear a namorada. Talvez seja por isso que não tenha uma.

Enfim, certa vez eu vi em um vídeo de uma palestra em que quando o amor é genuíno... você não impõem condições, não prende ele, é incondicional. E assim que acredito no amor, pois se alguém está perto de você sem ter uma razão que o force, esse amor tem grandes chances de durar por toda uma vida. Meio platônico, né? Mas é assim mesmo. Talvez seja o amor puro a forma mais verdadeira, mas também a mais difícil de se conseguir.

Outros Trecos...