A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Anima Recife



Continuando as minhas idas aos eventos que acontecesse todo ano no Recife, agora a bola da vez é o Anime Recife. Este evento é do mesmo criador do SuperHeroCon, aconteceu a uma semana e se eu não estiver enganado, essa foi a sua 2ª edição.

A minha opinião a respeito ao evento será um pouco devassado porque cheguei atrasado nos 2 dias. Tanto é que esse foi o 1º evento desse tipo que não cheguei a ver um anime ou série toksatsu sequer.

No 1º dia demorei muito para sair de casa e cheguei por volta das 4 horas da tarde. Ao chegar, não vi muita movimentação como esperava que tivesse um evento deste porte. Pelo menos dava circular livremente sem stress e as apresentações dos Cosplay foram muito legais, provando que aqui está evoluindo e não devendo em nada para as outras capitais ditas mais avançadas do país.


No 2º dia decidi que iria bem mais cedo, no horário que começa... entretanto teve o fator chuva que acabou prejudicando essa minha vontade, que como não queria me molhar, resolvi esperar até que o tempo melhorasse. Comparado ao outro dia, esse foi bem mais divertido e movimentado, como amigo meu já falou que é nos Domingos que vale pena em ir para estes eventos.

Principalmente porque foi o dia dos dubladores e isso já valeu a pena. Eles falaram do seus personagens, comentaram suas experiências e também responderam o que os fãs perguntavam, ou seja, o que se pode esperar de um encontro desses comum em qualquer evento de anime. Os dubladores foram Affonso Amajones e Francisco Brêtas.

Fiz um vídeo quando eles chegaram no palco, tá meio pebinha, mas vale pena ver.


Diferente das outras vezes, até eu banquei o tiete depois da apresentação, quando foram no lugar reservado para dá autógrafos e tirar fotos. Como não tinha nem caneta e muito menos papel, fiquei com as fotos mesmo.


Afonso é meio enrolado, nem lembrava dos personagens que ele fez direito (nem lembrou de Fei Long em Street Fighter 2 Victory) e tem um sotaque muito forte que nem percebia nas dublagens. Mas gosto de sua voz por tem uma potência muito grande para machão nenhum colocar defeito. A versão dele do Yamcha que me fez virar fã do personagem... isso até trocarem a voz na outra dublagem, que por sinal morguei.

Agora aquele papo no ínicio de puxar a sardinha para os times locais, isso não colou, he, he, he... deve fazer isso em todo lugar que se apresenta, mas abafa o caso.


Francisco Brêtas foi uma honra conhecer-lo, pois diferente dos dubladores de Cavaleiros que eu já vi como Leonardo Camilo e Élcio Sodré (Ikki e Shiryu) em outro evento, desta vez deixei a minha timidez de lado para tirar essa ao lado do dublador de Hyoga: Execução Aurora!! He, he, he... também pudera, o Mestre dele é nada mais, nada menos um Cavaleiro do meu signo, tinha que tirar uma foto assim.

O legal é que lembrei de personagens que ele já tinha feito que nem tinha mais em mente, como em Flashman e outros tokusatsus. Foi a volta ao passado muito nostágica e um pouco triste por saber que eu era feliz e não sabia.

Voltando para Cavaleiros, Francisco falou um pouco da importância que esta série teve:


Falou como a série aproximou ele e outros dubladores de seus fãs, muito legal.

Bem... é isso. Não vi muita novidade em relação ao Omake, tanto que o local foi o mesmo: O Centro de Convenções da UFPE. Mas isso do local não é o problema e sim as atrações, quase a mesma coisa. Tá! Tudo bem que já falei que não deu para ver evento todo por causa dos meus atrazos, porém o pouco que eu presenciei nos 2 dias deu para dá uma sacada que estamos precisamos de novidades urgentemente.

De qualquer forma é válida a iniciativa... vamos aguardar próximo.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Bethania



Hoje é aniversário de minha Bethania. Ela entrou no mesmo ano no curso de Artes Plásticas no qual ainda faço, que foi em 2007. Só que no meio dele, ela desistiu para fazer o recém aberto curso de Dança na UFPE.

O que posso dizer dessa garota? Bem que todas colegas de salas que conheci durante esses 4 anos, Beta é uma das poucas que continua amorosa e simpática como antes.

Fico triste por ter tanta intimidade para dizer que somos grandes amigos. Entretanto, tenho uma profunda admiração por sua pessoa, que não tem como não se encantar por ela desde do inicio. Talvez ela seja uma das poucas que sinto que o carinho é mútuo.

Atualmente está grávida do seu 1º filho, quer dizer filha... e pelas fotos que eu já vi, parece muito ansiosa e feliz. O que posso desejar é parabéns e que tudo esteja bem não hora parto, felicidades... se é que já não aconteceu.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Sala 37



Tem coisas que a gente só ver o valor no momento que ela passa e talvez seja isso que aparenta essa foto ao lado, que hoje nem parece que passou tanto tempo desde que ela foi tirada. Esses são o pessoal que entrou comigo para curso de Educação Artística/Artes Plásticas da Universidade Federal de Pernambuco.

Tantas lembranças, tantas alegrias, tanto entusiasmo... era assim que a gente se sentia no momento que ingressamos no nosso curso.

E começou bem logo no íncio: Quando não tinha pessoa alguma para nos informar onde ficava a sala que teria a 1ª aula. Sem saber, ficamos andando nos corredores do CAC (Centro de Artes e Comunicação) procurando pela a bendita sala, que dela a gente só sabia o nº: 37. E daí que veio a famosa frase: "Onde fica a sala 37?" que acabou por tabela virando o símbolo da turma. Lembro-me como era legal ir para o curso, principalmente por causa dos professores: Assistir as aulas do egocêntrico Michelotto (que por sinal é o velho de cabelho vermelho na foto), assisti os filmes de Ricardo Bigi, morrer de tédio nas aulas de Pedrosa, falar de Foclore com Helena Tendirini (principalmente se o assunto for Cavalo Marinho), vê os slides descoloridos de Marilene, jogar conversa fora nas aulas de Cyntia... e o melhor de tudo, ouvi altas discursões junto com a turma de Cênicas sobre Cultura Brasileira nas aulas de Trotta... como era muito bom!

Sentia que a turma naquela época era mais unida, pois a convivência era tão sadia que não se via o tempo passar. Só que com um tempo, certos indivíduos não achava isso interessante e acabou criando contenda no meio. Eu tentei reverter a situação nos bastidores, mantendo o espírito coletivo ainda vivo... porém não tive êxito. No máximo que conseguir foi ser insinuado por alguns que eu era o mais egoísta e bronco da turma. Hoje penso que se tivesse ficado na minha e não tentasse "forçar" uma união, talvez agora não estaríamos tão afastados.

Ontem foi a formatura da turma, ou tecnicamente deveria ser... afinal, são 4 anos do curso de Artes Plásticas. Só que foram poucos os que de fato se formaram... uns trocaram de curso, outros desistiram e alguns apenas atrasaram, como foi o meu caso. Não sei o que eu fiz foi inteligente ou uma burrice, pois dos que atrasaram eu fui o único que não tinha motivos para isso e não precisava fazer. Talvez por dá muito ouvidos a fuxicos, tomei atitudes que agora vendo não precisava ter tomado. Mas de qualquer forma, acredito que se tivesse me formado no tempo certo, estaria do mesmo que estou hoje: Sem chão e muito esmorrecido.

Enfim, independente das vitórias ou derrotas, felicidades ou tristezas... a gente tem que sempre lembrar as coisas boas, pois o que é ruim com o tempo perde seu significado. E o que é bom não.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Patricia Salvador



Neste Domingo passado tava eu em casa esperando a chuva passar quando fui ver televisão junto com a minha mãe. Ela como sempre "surfando" nos canais... quando de repente, parou no SBT. No momento estava passando um programa com uma bela garota de olhos claros chamada Patricia Salvador.

Ela não chega ser muito famosa, porém o seu rosto não é desconhecido na televisão. Afinal, ela é a mais nova queridinha do Silvio Santos, o Highlander brasileiro.

A primeira vez que a vi foi nos cátologos em que ela era ou ainda é garota propaganda. Nesses católogos, que são de jóias, Patricia sempre aparecia ilustrando sua beleza na capa. E isso foi muito tempo antes de aparecer no canal do Magnata do Baú.

Sempre muito bonita e muito gostosa e mesmo como na época de modela anônima, ela se sobresaia entre as demais. Depois de um tempo, ela começou aparecer no programa Roda a Roda, o antigo Roletrando (que motivos óbvios tinha mudado de nome).

Para finalizar, essa gata está fazendo aniversário (33 anos) e por isso resolvi fazer essa postagem mixuruca em sua homenagem. Quem quiser saber um pouco mais dela, é só acessar o seu blog:

http://patriciasalvadorsbt.blogspot.com/

Quem comentar por lá, não deixe de mencionar para ela o meu aqui, he, he.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Férias com Karika e Família



Faz um mês que meu irmão foi embora junto com sua família depois de um mês passado as férias aqui. Ele trouxe o novo netinho da minha mãe que tinha acabado de nascer. O seu nome é Rafael Leon.

Essa visita (tirando a presença do meu sobrinho claro) não foi igual das outras vezes... ou melhor, foi igual as outras vezes quando se trata das atitudes de sempre do meu irmão.

Eu pensava que continuava imaturo, com a idade de 17 anos que não sai da minha cabeça, porém quando vi as atitudes de Karika, percebi como mudei durante todo esses anos e como ele parou no tempo. Se não fosse pelo meu cabelo cortado, teria a leve sensação que ainda estamos nos anos 90... credo! Talvez a única coisa que não foi igual foi a alegria da minha mãe, que nunca mais foi a mesma desde que a minha avó partiu.

Voltando ao meu irmão, ele continua muito com seu gênio forte, aquele jeito furacão de derrubar qualquer coisa na sua frente. Ele tem uma filha tão inteligente, tão curiosa e tão carinhosa... que fico com medo de que a personalidade forte de Karika acabe podando a criatividade da menina. Estive tão frustado com os meus problemas, meus anseios e outras coisas fúteis que acabei perdendo uma chance de ouro para aconselhar o meu irmão a mudar com suas atitudes (se bem que os meus conselhos que eu dava quando mais novo já não fazia tanta diferença mesmo). Pelos menos comprei um livro de presente para ele, com um assunto em que ajuda a não cometer os clássicos erros que os pais sempre fazem. Espero que esteja lendo...

Agora esta visita foi válido para minha mãe, que não tendo a mesma felicidade que tinha antes, conseguiu sai de sua tristeza ao ver seu neto.



Fico muito triste que os meus irmãos continuam com as mesmas pecuinhas que tiveram a 20 anos atrás. Depois vão se lamentar quando for tarde demais, só eu que estou vendo isso!?

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

A Volta de Ellen Rocche na VIP



Ah! Pensaram que eu não ía falar dela, hêin?! Mais é claro que vou, como deixaria de falar no mês tão especial com a capa de uma revista que a tempos não via uma que valesse a pena. Pois é, parece que o pessoal da VIP ouviu as minhas preces e no mês do meu aniversário colocou nada mais, nada menos que a Deusa Suprema na sua capa.

Sinceramente eu precisava deste presente, pois num tempo em que estou sem rumo na vida, amigos praticamente esqueceram de mim e do meu aniversário (nem todos) e a minha situação acadêmica tá pior do que aquilo que o gato enterra... A Musa Original veio me salvar desse momento de trevas com sua luz infinita... ueeeba!!

Ai! Ai! Isso faz me lembrar quando vi sua 1ª capa da VIP, em 2001, coberta toda de chantily e morangos. Sinceramente não sei como tive um enfarto naquela hora. Infelizmente eu era muito mané (era?) e acabei não comprando, tendo que mais tarde me contentar com uma de segunda mão nos sebos da vida. Fazer o quê, se arrependimento matasse...

Depois teve mais 3 capas: Uma de Abril de 2002 (na época da Casa dos Artistas), outra em Novembro do mesmo ano como edição da Mais Sexy do Mundo (a única eleição que realmente a ganhadora de fato é a Mais Sexy) e por último em Junho de 2007 ne edição especial sobre músicas (ainda não conformo porque não deram "Cintura Fina" como a música tema para Ela). E é claro tenho todas e novas (não cometir a mesma burrice...)


E depois de 4 longos anos e já não esperando mais, a VIP nos presenteia com essa marivilhosa 5ª capa, redimindo-se daquela edição ridícula com a suposta campeã das 100 mais sexys do ano passado. Hoje, Ellen Rocche está muito mais gostosa como foi a 10 atrás. O que antes a sua beleza já era superior a demais fêmeas, agora isso é totalmente inquestionável, pois ninguém ganha de Ellen... nunca!! E com esse tema verão então...

Fico esperando o dia que conhecerei pessoalmente. Acho que quando isso acontecer é melhor está preparado com alguém para me levar ao hospital, para não acontecer a mesma coisa que aconteceu com outra pessoa, que passou mal quando teve o prazer de conhecer-La.

Acho que este ano será o ano de Deusa Ellen, onde já fez um tremendo sucesso no humorístico S.O.S Emergência e agora será rainha de bateria da Porto da Pedra, escola de samba do Rio de Janeiro. Com um amuleto poderoso desses, é capaz dessa escola ganhar o desfile do mesmo modo que a Rosas de Ouro no ano passado, escola paulista que ganhou tendo a Deusa Suprema nesse cargo.

Enfim, como muitos que conhecem o meu blog já algum tempo, sabe que eu não gosto de carnaval e acho uma festa inútil feita para enganar os pobres lascados do nosso país. Todavia com Ellen Rocche, abro uma exceção e chegaria a ver o desfile na tevê e até pessoalmente no local, por que não? He, he, he... enquanto o tempo dos desfile não chega, o jeito é admirar-la nesta nova edição que já tornou histórica!!


E que venha a 6ª capa!

sábado, 5 de fevereiro de 2011

3ª Década: Desabafo de um Lobo



O que parecia distante certa vez finalmente chegou: Estou com 30 anos vivido nesse mundo.

Engraçado, nunca pensei que estaria do jeito que estou agora quando chegasse a essa idade. Na minha mente imaginava um homem feito, até casado, morando na própria casa... e a coisa mais importante: Agindo feito homem. Entretanto o que apenas eu vejo é um moleque ancião, que ainda gosta das mesmas coisas que gostava na adoslecência e algumas até da infância.

Só que apesar de tudo, chego a ver algo mudado em mim (mesmo que pouquinho) como se agora tivesse com outra visão de mundo que antes passava despercebido. Hoje, as coisas realmente importantes estou dando o devido valor, ficando mais centrado nos meus objetivos e não deixar que assuntos de terceiros interfira na minha vida.

Hoje estou pensando mais em mim, querendo melhorar o que continua fragilizado na minha longa estrada. Em certos momentos na vida, após tantas negativas, chega um dia que a gente tem que para e diz: Basta!!


E Acho que agora é minha vez de dizer isso...

Desde da morte de Avó, sentia que aquele momento era único para tomar um atitude e decidir o rumo da minha vida. Infelizmente um ano passou e não fiz nada que planejei. Nem ao menos arranjar alguém pra que eu tenha com quem desabafar as minhas inseguranças conseguir.

Isso é triste, pois tenho vivido como se as coisas que faço não tivesse importância, coisas que poderiam ter sido transformado em grandes feitos se ao menos tivesse seguido o meu coração ao invés de ouvir sempre sem distinção a opinião de outras pessoas.

No final das contas, os anos meus passaram como um piscar de olhos. Certas lembranças quero deixar definitamente para trás e tenho novos desafios para serem conquistados como o campo profissional, espiritual e social, além de cuidar também da minha saúde, caso não queira lamentar depois. Eu quero viver uma vida plena, sem ressentimentos, sem amarras e principalmente sem camuflar o que realmente penso para não magoar os demais. Eu já perdi a conta de quantas vezes tive que fazer isso para não perder o contato das pessoas, como numa espécie de aprovação ridícula... que no final das contas não adiantava, já que para esse tipo de gente, nunca é o bastante.

Agora é outro momento ideal para tentar isso novamente: De me livrar de certos conceitos, certos valores e porque não, certas amizades que não vale a pena manter-las. Como numa música de Liah, quero entender a impressão de ser Livre, escutando a voz do coração e sorrindo apenas quando tiver vontade.

Talvez no desabafo deste vídeo eu tenha alcançado um pouco dessa liberdade:



Irônico é que nunca pensei que ter mais idade um dia iria me deixar deprimido. Pois é, agora sei que passa na cabeça de uma pessoa quando chega nesta fase.


Estranho é que ao mesmo tempo sinto como se não tivesse vivido todos esses anos, como fosse um eterno moleque. Talvez isso seja um mal desta geração, a geração da qual eu nasci: A Geração dos Sonhos.

Uma geração que insiste em não acordar...

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

De Pernas Pro Ar



Depois de tanto enrolar, finalmente eu vi este filme que a tempos queria vê. Não é a melhor coisa do mundo, mas dá para rir um bocado...

O filme conta a história de Alice (Ingrid Guimarâes), uma executiva de 30 e poucos anos que tem uma promissora carreira profissional, todavia é uma negação para assuntos familiares como esposo e filho. E por deixar em 2º plano sua família é que começa todos os problemas da protagonista: Seu marido João (Bruno Garcia) sai de casa por não ser correspondido pela esposa e no trabalho perde uma promoção que ganharia e também o emprego por levar sem querer uma caixa errada na sua apresentação.

No meio de tantas desgraças, ela encontra com a vizinha gostosona Marcela (Maria Paula) que percebe em Alice que ela não consegue viver plenamente a sua vida. Marcela é dona de um sex shop que não tem muito sucesso e que dá de presente para a executiva um dos seus brinquedos sexuais para que assim consiga sentir prazeres que a vida pode oferecer. Em agradecimento, Aline vendo a possibidade e também por está desempregada, resolve ajudar a sua nova amiga a melhorar seu negócios.

Fico feliz pela atriz Ingrid Guimarães, que no inicio da carreira fazía somente pequenos personagens em novelas como empregada nas novelas trash de Manuel Carlos, começou ao poucos ganhar destaque, até fica bem conhecida atualmente. Não por nada não, opinião pessoal: Acredito sua demora ao reconhecimento se deve por não ter um biotipo das grandes estrelas da tevê brasileira. Resumindo: Ela meio feinha, sabe? Só que o talento de atriz mostrou que não só a beleza que importa (se bem que nem acho ela tão feia assim...) e sim a competência que uma pessoa pode ter... e neste filme ela conseguiu.

Bem... como já disse antes, a película não é uma obra de arte, porém em compensação se o objetivo é fazer você rir, então ela cumpri e muito bem. Tem tantos momentos cômicos que não parava de gargalhar na poltrona do cinema, muito bom. Entretanto uma única coisa que eu percebi e talvez que seja bem ligado em filmes também é que certos acontecimentos na história passa um pouco acelerado demais, não dando nem aquele momento de insegurança da personagem fluir direito.

Tirando esse detalhe, "De Pernas Pro Ar" é um bom filme e recomendo.

Vivendo no mundo dos Super Fortes


Sabe uma coisa que sempre incomodou, mas nunca tive coragem de comentar é essa mania de todo mundo se achar os inabaláveis. Sei disso porque um dia já tentei ser um, porém nunca tive êxito.

Mas afinal, quem são eles!?

Bem, os Super Fortes são aqueles indivíduos que nunca admitem estarem errados e querem demonstrar sempre a sua superioridade aos outros. E por mais que argumente, não adianta, já que eles estão sempre prontos para te derrubar. Tinha muita inveja dessas pessoas que agia assim... Afinal, não tem forma melhor de desfazer de alguém, se achar "o cara" e ainda deixar a vítima em questão se sentir um completo nada.

Os super fortes tentam ser o que não é... Pensando assim que engana os outros.

Só que com o tempo comecei a perceber que esses "grandes fodões" na verdade são as pessoas mais fragilizadas no mundo: tenta demonstrar o que não são para assim não ser pisoteados por outros possíveis "grandes fodões" de mesma característica, ou seja, como num círculo vicioso. Até entendendo o motivo deles, pois nessa sociedade mostrar suas fraquezas não é visto com bons olhos, chegando ao ponto de virá "chacota" dos demais. Quem nem aquele ditado "a melhor defesa é o ataque".

Eu tenho fraquezas e não tenho vergonha delas, já tive em um momento. Porém comecei a entender que não adianta ter medo de admitir que em certos momentos, é normal não se sentir forte. Pena que demorei muito para perceber, pois se tivesse feito isso antes, muitos dos meus problemas, medos e tabus já tinha sidos resolvidos. Vendo como funciona a mente humana, começo a detectar os pseudo-fortes que aparece na minha vida vestidos de suas armaduras invencíveis. Enfim, resumindo a postagem seria mais ou menos assim:

Não mostrar fraqueza em hipótese alguma é como se sentir forte sem ser.

24 Horas



Finalmente uma série que parecia que não encerrar nunca teve seu fim: 24 Horas. Depois de 8 temporadas de muita ação, torturas, traições e atentados terroristas, Jack Bauer teve o seu merecido descanso... será mesmo?!

Bem... antes de mais nada vou falar um pouco desta série que muita gente detesta e com razão: 24 Horas teve seu ínicio no ano de 2001, ou seja a 10 anos atrás. Como seu próprio sugere, ela é um dia inteiro na vida do agente Jack Bauer (Kiefer Sutherland), que trabalha na Unidade Contra Terrorismo (UCT).

Só que não é um dia comum, mas sim um dia de muita tensão e adrenalina que vai de casos de segurança pública a problemas pessoais do protagonista e os que o rodeiam. A idéia de mostrar em tempo real as 24 horas de um sujeito foi uma das maiores sacadas que alguém pode ter feito, tanto que o sucesso foi imediato. A tensão que o relógio dava ao protagonista eram sublime, pois muitas vezes, Jack tinha pouco tempo para resolver vários problemas altamente difíceis, chegando a ficar cansado e com sono. Pena que com o decorrer das temporadas, os produtores da séries desecanaram com o reloginho fazendo com que os acontecimentos nem parecesse ser do mesmo dia.

O interessante é que o motivo que me fez assisti iniciamente esta série foi porque eu sou muito fã dos filmes antigos do Kiefer Sutherland, o ator protagonista e que... por curiosidade, resolvi assistir para ver do que se tratava. As primeiras temporadas lembrava muito o Kiefer dos filmes antigos, porém com tempo o mito do ator diminuia para entrar em um mito muito maior que o próprio não esperava: O mito de Jack Bauer. Hoje difícilmente (a não ser os mais antigos feito eu) vai lembrá-lo sem pensar neste agente canastrão, que defendia o seu país a qualquer custo, desde que não passe por cima de seus interesses pessoais.

Enfim, apesar de todas criticas que a série já recebeu, temos que reconhecer que ela cumpriu seu papel e difícilmente será esquecida. Eu mesmo já tou com saudade (apesar que na minha opinião já estava na hora de acabar a muito tempo, he, he, he...) e não espero a hora de sair o filme que está sendo produzido, de acordo com os boatos que leio pela internet. Um dia ainda vou comprar os DVDs de todas as temporadas. Isso quando o meu IDH aumentar, é claro!

Aproveitando que semana que vem começa Lost, coloco este vídeo hilário que achei no YouTube, confiram:


Vídeo engraçado, não é? Agora que venha o filme!

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Marcone Candido



Um amigo de verdade está fazendo aniversário... e o estranho é que nunca pensei que a gente se tornaria tão grandes amigos assim.

Seu nome é Marcone Candido, dono de uma Lan House que fica perto de canal em Jardim Piedade, minha casa fica mais ou menos uns 15 minutos longe dela. Lembro com saudade em 2006 quando comecei a frequentar-la por influencia do meu irmão que já o fazía. Lembro muito das palhaçadas da galera que naquele tempo vivia muito para tirar sarro e jogar o famigerado jogo MU, que até hoje não sei como se vai com aquela coisa.

Mas não só de Lan House que vive Marcone. Ele também conserta computadores e já fez trabalho voluntário na Escola Aberta, ajudando as pessoas necessitadas para a que assim melhorarem de vida. Isso se deve talvez por ter passado necessidade na juventude e por ter tido pequenas chances aparecido na sua vida, como por exemplo quando entrou num modesto curso de informática onde descobriu a sua vocação.

Muitos não gostam da personalidade de Marcone, por falar o que pensa e as vezes chegando até magoar. Porém é isso que eu mais admiro nele, pois não faz média com ninguém e está sempre disposto a fazer as pazes. Lembro bem de brigas memoráveis que eu já tive com ele por assunto mais banais, he, he, he... e depois nós voltavamos a falar como se não tivesse acontecido nada... uma situação que hoje chega até ser cômico.

Nunca me arrependi em hipótese alguma da nossa amizade, pois ele sempre mostrou o que era, atitude que eu sempre tive com outros. E também porque ele é um dos únicos amigos que me ajuda sempre nos momentos que mais necessito... talvez essa atitude seja por causa de sua alma voluntária. E por isso seria uma injustiça minha se não comentasse dele aqui no meu blog. Marcone é um dos poucos grandes amigos de fato que eu tenho hoje.

Parabéns!!! Nasceu no mesmo ano que eu, sendo alguns dias mais velho.

"Entrando" bem em Fevereiro...



Hoje é o 1º dia do mês. Analizando o último mês que passou, percebo que não tive muita melhora do que eu era anteriomente. Principalmente hoje quando minha mãe chegou no momento que estava digitando textos aqui neste mesmo blog.

Ela veio se queixar como sempre das coisas sempre acontecesse em casa: Sãos os seus filhos egoístas e na opinião dela vagabundos, a bagunça que sempre a casa fica, seus problemas de saúde e a omissão do meu pai em certos aspectos da família.

Mesmo não querendo, acabei entrando em discussão com ela, uma discussão inútil. Pois isso sempre nunca mudou em nada a vida da gente e só faz as pessoas ficarem ressentidas umas com as outras. Por isso hoje decidi que esta será a última, não vou mais alimentar pecuinhas que não leva a lugar algum.

É uma pena que este tipo de atitude eu não tive quando era mais novo ou então mesmo quando entrei no curso de Artes Plásticas. Talvez muitas pecuinhas que outros traziam não seriam continuadas.

Outros Trecos...