A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

domingo, 31 de janeiro de 2010

Eu nunca serei Otaku!



Tem uma coisa que nunca serei... este treco chamado Otaku... horrível!! Na verdade isso aqui é a continuação da postagem Animações Japonesas que deixei coisas de fora e agora vou comentar... cruzes! Se bem que é preciso alguém com muita coragem para falar a verdade sobre este assunto... e este alguém, até que pareça outro melhor, sou eu!!

Usei esta imagem de Naruto nesta postagem por 2 motivos:

1° Eu detesto este desenho, não sei porque mas nunca fui com a cara dele. Por mais que o povo fale que é legal e tal... não adianta!! Não gosto.

2° Não tem desenho melhor para representar esta praga chamada "Otaku", que ironicamente na mesma época que ouvi falar desta animação, foi quando tive conhecimento melhor sobre este termo.

Otakus é uma designação que de uns 10 anos ou mais é dada para fãs e seguidores de animação japonesa. (ou como eles mesmos gostam de dizer: Anime)

Ela apareceu no momento que Cavaleiros do Zodíaco, animação japonesa que popularizou esta cultura no Brasil, já estava em baixa. Depois da semente plantada era possível colher os frutos, pois estes novos fãs estavam ansiosos em conhecer novas séries. O problema é que muitos destes novos fãs eram ignorantes no assunto e aceitavam com muita facilidade qualquer coisa que era dita pra eles e o termo "Otaku" foi uma dessas coisas. Lá no Japão, "Otaku" no seu significado mais amplo é um indivíduo que tem obsessão a determinado assunto que lhe agrada. E este termo não é muito bem visto por lá, pois é como sinônimo de palavrão. Só que não é por causa deste motivo que não me considero um.

Os meus são outros...

O que me deixa aborrecido são moleques que mal saiu das fraldas que se acha no direito de dizer o que é ou não certo, como se fossem dogmas que não podem ser quebrados. Exemplo disso é o que pode ser ou não anime.

Afinal de contas, aproveitando a deixa, o que será anime mesmo???

Bem... este termo veio derivado da palavra inglesa Animation, influência dos americanos no Japão pós-Segunda Guerra. Com a mistura da cultura invasora com a tradicional, criou-se uma nova formar de animar: O Anime que nós conhecemos. Só que lá no Japão, eles não ver essa diferença, pois para eles tudo que é desenho e é animado se chama anime. Por exemplo: Transformers, WALL-E, Aladdin... são animes. Mas no ocidente esta palavra ganhou um termo exclusivo para animações que vem do Japão.

E o problema começa aí: Muitos otakus, principalmente os fanáticos ( se como existissem otakus normais...) não admitem em hipótise alguma que uma pessoa faça um desenho como as mesmas características de um anime se este em questão não for japonês ou se o desenho não for produzido no Japão. Até entendo em parte, pois se para eles, o termo "anime" significa uma animação nipônica feita somente pelos japoneses, porém eu concordo também que se uma expressão fica sendo exclusiva para descrever uma forma de um estilo de desenhar, descrever ou contar, então qualquer um que passa a se inspirar, espelhar ou até mesmo copiar, pode-se dizer que também tem o mesmo significado. Exemplos? Avatar, 3 Espiãs, Turma da Mônica Jovem e por aí vai... mas vai falar isso para algum Otaku!?

Vai querer enfiar a espada sagrada dele no seu... é melhor deixar pra lá!

Outra palavra muito conhecida é Mangá. No Japão, como é comum de quase tudo que vem de lá, esta palavra tem um designação um pouco diferente em relação ao Brasil e outros países. Mangá significa "Histórias em Quadrinhos" em geral sem diferencia alguma. Tipo: Mônica, Capitão América, Drunna... ou seja, é tudo Mangá ou nosso conhecido Gibi. Mas vai dizer para algum Otaku que Mangá é Gibi pra ver se ele não fica sem cabeça...

Ou pior: Arranca a de quem falou "tamanha heresia".

Engraçado que o argumento deles para mostrar a diferencia de ambos é que Mangá se ler da direita para esquerda e Gibi é o contrário. Só que tem um detalhe: Tudo que é publicado em forma de livrinho lá no Japão também é feito desta maneira... ou seja, este argumento não convence, pois senão, os livros de lá não podem ser chamados por esse nome. Resumindo quanta infantilidade... (para não dizer outra coisa pior!)

Sabe, pensava que por terem sido muito descriminados pela sociedade e pelos fãs de quadrinhos tradicionais (leia-se: Made in USA), os fãs dos desenhos japoneses seriam bem diferentes. Mas não são... agem com o mesmo preconceito. E principalmente os tais "Otakus": Criaram-se grupos, tribos e uma modinha tosca que muito me parece com a mania de se falar e usar expressões em inglês nos anos 90. Os Otakus são tão chatos que alguns não admitem ver animes dublados, colocando um tremendo gosto ruim nas versões em português dos temas de aberturas... é muita babaquice para um grupo só.

Pronto... acho que tá bom, senão vou acabar escrevendo um livro, he, he, he... é por causa disso e de outras coisas que eu nunca serei otaku...

Sou muito melhor e mais original do que ser um simples rótulo barato.

10 comentários:

  1. Rótulo barato?? vc não sabe oque é o verdadeiro significado de SER um otaku...vc só fala oque pensa ussando argumentos que no final das contas não levam a lugar nenhum! oque vc ganha descriminando os otakus?

    ResponderExcluir
  2. Típico Otaku...

    Bem, se você ler direito o que eu escrevi verá que sei muito bem o significado da palavra.

    Os Otakus são descriminalizados porque se acham os donos da verdade absoluta, e eu detesto gente assim. E eu gosto de quadrinhos e animações japonesas muito antes desses termos "dogmáticos" aparecerem.

    E outro motivo, que já falei na própria postagem, é que eles estão repetindo o mesmo preconceito que nos anos 90 as pessoas que gostam de quadrinhos americanos tinham com quem gostava de quadrinhos de outras origens como a japonesa.

    Iniciativas como "Turma da Mônica Jovem" é louvável pois faz uma mesclagem da cultura nacional com aquela que recebe de fora, coisa que os japoneses muito espertos já fizeram e que boa parte dos brasileiros, que são bestas, teimam em combater.

    ResponderExcluir
  3. Serei otaku até chegar a hora da morte, kkkkkk.
    Bom, você não gosta foda-se.

    ResponderExcluir
  4. Seu Anônimo... faz tempo que não escreve nada. Estava com saudade!

    Agora vejamos... eu não gostar deste rótulo barato não me faz ter a mesma preferência sexual que a tua, apesar de respeitar e muito o direito de cada um de sentar no que quer.

    Ou seja, é melhor procurar outra pessoa para fornicar, amigo...

    ResponderExcluir
  5. Postagem perfeita. Por mais que os otakus fiquem bravinhos, isso é apenas um reflexo da realidade que eles se recusam a enxergar

    ResponderExcluir
  6. Shihan Cassyus Carneiro *Muteki*25 de janeiro de 2011 22:19

    sou otaku, estranho como isso nao é informaçao nova pra mim ou muitos outros otakus que conheço, o termo aqui é entendido diferentemente, compreendo sua visao, mas generalizar isso para TODOS os que de dizem otakus, como se TODOS fossem incompreensivos, ignorantes e "apelões" é a ruína do seu argumento, demonstraçao de ignorancia E preconceito ^^
    espero poder discutir mais com vc sobre o assunto, é raro achar um nao-otaku com argumentos pelo menos atraentes. passar bem

    ResponderExcluir
  7. Shihan Cassyus Carneiro *Muteki*25 de janeiro de 2011 22:28

    só completando...gosto de avatar, acho um anime de qualidade, e de holy avenger, como mangá de boa qualidade, e sao feitos nos EUA e no Brasil, nem todo otaku é como vc pensa, nem todo anti-otaku deve ser a mesma coisa, mas eu nao cometo o erro de generalizar, enfim, dê respeito às ironias, à individualidade. passar bem

    ResponderExcluir
  8. De fato é ignorância e preconceito mesmo. Eu ingnoro todos os dogmas que os otakus impõem para os outros e também não só preconceito como é um conceito e um pós conceito.

    Todavia, como a gramática, sempre existe exceções: Eu mesmo tenho vários amigos que se intituliam otakus e não seguem o padrão que descrevi.

    O que me aborrece nos otakus em geral é essa forma auto-suficiente de sabe tudo, como quem não concorda com eles são burros e não entende nada de "anime" e "mangá". Só que eu já via estes desenhos japoneses muito antes de virar moda com o aparecimento de Cavaleiros do Zodíaco, que por sinal eu gosto. Agradeço muito a este desenho, pois graças a ele muita descriminação para animação que não fosse americana foi quebrada.

    Entretanto, o que comecei a perceber anos depois e constatei 10 anos atrás é que apenas "o rei foi deposto" para entrar outro regime de valores iguais. Seria mais ou menos como aconteceu na Revolução Francesa, onde tudo parecia melhorar com a Burguesia, porém quando esta chegou ao poder, repetiu os mesmo padrões.*

    *Tá, é uma comparação idiota, mas acho que dá para entender o que eu quis dizer, he, he, he...

    abraços!

    PS: Não me considero um otaku porque, apesar de gostar muito de animação japonesa, o meu amor para animação em geral é maior e tudo relacionado ao desenho e a arte de desenhar é válido para mim.

    ResponderExcluir
  9. O que vc falou é verdade, mas o mais irrita é essa teimosia deles de achar que anime NÃO é desenho, bem, anime não é com atores reais, muito menos com computação grafica(3D), é uma animação 2D, então é CLARO que é DESENHO!!! e aii de quem falar isso, não vai ter uma alma bondosa que te salve da furia dos otakus...
    Mas se tem uma coisa que eu aprendi é que não da pra discutir com qualquer TIPO de fanatico, tipo, novela, time de futebol,Crepusculo, seriados enlatados made in USA... eles sempre são cegos e pod ate ser a pior porcaria do mundo, eles vão defender aquilo que gostam muitas vezes de um jeito IDIOTA...

    ResponderExcluir
  10. shaushaushua eita aqi ta meio tenso >< ´´ e blog de debate ne ,....

    ResponderExcluir

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...