A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

segunda-feira, 29 de junho de 2009

A Vingança dos Derrotados



Hoje acabei de ver Transformers, A Vingança dos Derrotados. Achei o nome brazuca meio sem graça, digamos... mas o filme até que é bom, com algumas falhas... vou divertido, não tenho que reclamar (muito) do filme. Todavia devia ter sido feito com mais calma. Muitos furos de continuidade e algumas piadas sem graça que não acrescentou em nada.

Agora o que mais esperei, também me decepcionou: O Devastador. Que robô horrível!!! Tudo bem que fosse igualzinho do desenho seria pedir de mais, porém aquela versão!? Credo!!! Ainda bem que teve umas lutas decente, por exemplo a luta da floresta, muito boa!! Optimus Prime vs. 3 robôs!?! Realmente ele é o cara, ou melhor, o robô!!! Botou terror em todo mundo...

Star Cream chorando pelo braço perdido e Megatron como um chorão corvade foi bem legal!

E por falar em Optimus... caramba!! ninguém pode dizer que ele não apareceu, he, he... acho que até que demais, nem deu espaço para os outros. O Robozão chefe praticamente bateu em todo mundo... só achei a luta com Fallen muito rápida... e sem graça! Para um robô do mal que aparentemente é todo fodão e manda (!?) em Megatron... e isso é outra coisa estranha também: Megatron apareceu só para apanhar e ser rebaixado (nunca pensei que tivesse alguém superior a ele, pelo menos no desenho...), era melhor ter deixado dentro d'água onde ele estava desde do outro filme.

Resumindo: Transformers 2 é bom, mas poderia ter sido mais bem feito. Só que como a política que adotei no 1º filme adoto nesse aqui: Eles poderia ser pior... além do mais tempos atrás achava que este sonho de ver um filme de Transformers muito distante.

Só que isso não redime o diretor Michael Bay, aquele mané!

domingo, 21 de junho de 2009

Mangal Pandey




Hoje de manhã eu vi este que é um grande filme: O Motim, a Balada de Mangal Pandey. Engraçado é que no ínicio nem tava interessado nesse filme e sim na atriz indiana gostosa que faz uma dancinha no filme. A música foi utilizada na novela de Glória Perez: Caminho das Índias. E com o sucesso da trilha, os muambeiros logo inventaram um DVD com cenas originais, que são de filmes indianos em que contem as músicas.

Comentei com um amigo sobre este DVD e ele falou que tinha o filme de uma das cenas. Então pedi para fazer uma cópia para mim. Depois de um tempão com o filme adquirido vendo só trechos de vez em quando, agora finalmente assistir ele completo.

E como já disse antes, não sabia que era tão bom!! O filme conta a história de Mangal Pandey: Um nativo indiano que trabalhava para Companhia Britânica das Índias Orientais, uma empresa que praticamente dominava a vida de um terço da humanidade da época, como na própria película diz. E mostra como de um simples soldado fiel torna-se um dos maiores revoltosos e que lidera o motim contra ingleses na batalha que ficou conhecida como "A Revolta dos Sipaios".

E essa revolta começou por causa de coisa tão simples que se não fosse a arrogância da Companhia, tudo poderia ter sido evitado: A chegada de um novo fuzil que tinha seus cartuchos impermalizados por gordura animal e que para utilizar-la, os sipais (soldados) teria que rasgar com seus dentes... isso não seria nada se esses soldados não fossem hindus e muçulmanos e ao fazer essa ação, seria uma tremenda desonra para fé de ambos. Não respeitando as crenças dos seus subordinados, A Companhia disse antes que não era verdade e mais tarde obrigou a eles usarem assim mesmo. Filme ótimo para se ver várias e várias vezes!! Deu vontade até de comprar o DVD original, mas está muito difícil encontra-lo nas lojas...

Quem ainda não viu, eu recomendo assistir.

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Dia dos Namorados


Bem... hoje é o dia que acho que não tenho muito azar: É o Dia dos Namorados. Os relacionamentos passados, nunca tive algum que possa dizer que foi realmente de fato. Fico pensando se o meu caso é ficar sozinho mesmo...

Uma coisa que sempre tive desconforto pra falar é o amor... é o sentimento que nos deixa muito vulneráveis e abatidos. Gostei de muitas pessoas... que somente foi no mundo das ideias. Só teve uma que tive coragem de me declarar quando era adolescente... mas só que foi tão horrível que já estava com sentimento derrotista. Depois disso, eu desisti do amor... até pouco tempo!!

Pois agora eu tenho uma pessoa muito especial que desde da 1° vez que a vi, nunca mais saiu da minha cabeça. Conheço a mais de 6 anos e acho que foi paixão a 1° vista. Nunca escondi meus sentimentos... porém ela nunca mostrou reciprocidade, mas também nunca mostrou que eu não tenho alguma. Talvez nunca tenha um caso com esta pessoa, porém sempre sentirei um amor arrebatador, mesmo que ela não goste...

Principalmente do que estou escrevendo aqui, sempre sentirei!!!

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Pensem no que quiserem...


É o lema que eu devia seguir, mas não sei porque ainda teimo em não fazer.

Ontem de noite, liguei para um "amigo" para criticar sobre uma possível brincadeira sem graça que poderia ter feito a minha pessoa. Confesso que devia ter questionado antes de começar a discussão logo julgando, porém pelos seus antecedentes, não estranharia se ele de fato tenha feito. Engraçado que eu ía fazer uma ligação rápida, mas demorou quase uma hora... e de acusador, virei réu!?! Eu ainda não sei como deixo as pessoas fazerem isso comigo, por mais que tenha razão na maioria das vezes, sempre fico aparecendo como um mané!

Falta de "pulso firme" na hora de mostrar a minha opinião.

Só que foi bom ter feito essa ligação, pois assim percebi como este indivíduo é muito boçal e tem uma ideia errada sobre mim, ou melhor, quer ter essa ideia errada. E de todas as baboseiras que falou, tem uma que tenho que dá razão para ele:

"Numa brincadeira, sempre tem um fundo de verdade."

Realmente tenho que parar de fingir e admitir que sou bom mesmo quando sou preguiçoso, mas se eu mostrar toda minha capacidade, o melhor eu não sou... porém fico entre os melhores. Quer ele aceite ou não, isso é fato! Na verdade ele pode pensar no que quiser como todo mundo.

Não preciso provar a ninguém a não ser eu mesmo.

O resto é resto...

segunda-feira, 1 de junho de 2009

No dia que me castrei!?!



Hoje de manhã fiz uma loucura que não imaginaria que teria coragem pra fazer: Cortar meus cabelos!!!

Logo eu que tenho um apreço por eles...

Só que fiz isso apenas pela performance para a cadeira de "Oficina de Dança", que de dança não tem nada, he, he... e também porque tava um pouco abusado com a minha cabeleira.

Tive essa ideia de cortar os cabelos já faz alguns meses, porém não contei para ninguém, a não ser para amigos mais chegados. Era o elemento surpresa da minha apresentação e não pudia estragar o lance, não teria sentido se eu fissesse isso. Pois é... quase tudo pela arte, mas confesso que gostei do resultado.

Deixei o meu cabelo crescer por diferentes motivos ao longo da vida:

1° Por causa de uma garota

2° Por mim depois que cortei o cabelo por ter sofrido um trauma, porém ainda não foi totalmente.

E agora que cortei de novo, essa vai ser a minha 3° vez que deixarei o cabelo crescer e desta vez será definitivo, a não que tenha um grande motivo (mesmo!) de corta-lo novamente.

Espero que essa nova fase tenha um grande significado na minha vida.

Outros Trecos...