A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Esquecer


Sabe, este ano foi muito complicado, não só na minha vida como de todos, especialmente aqui no Brasil. Parece que 2014 veio de um jeito para nunca mais esquecido. Eu não tenho como esquecer.

Amizades destruídas, expectativas frustadas, desânimo total... Em 2014 fui atropelado.
Tanta coisa triste aconteceu comigo nesse ano: roubo do carro da família, extorsão no caixa eletrônico e uma grande amizade que parecia duradora, se desfarelou como areia ao vento. Tinha tantos planos para esse ano como por exemplo os 20 anos que moro na minha casa atual, os 20 anos do anime Cavaleiros do Zodíaco no Brasil e principalmente os 20 anos da série The King of Fighters... Tinha em mente muitas homenagens e principalmente queria terminar o curso superior que comecei em 2007, mas que anos e mais anos de depressão não tive êxito. Era uma ano da Mudança com M maiúsculo. Pois é, não deu...

Pela primeira vez eu me sinto velho e cansado, é como se todos os anos de vida começasse pesar nas minhas costas. Mas não posso parar, não posso desistir de tudo que já sonhei.

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Vovó... 5 Anos


Minha avó no hospital 5 anos atrás, vítima de pneumonia.

Sabe, hoje em dia é meio clichê dizer que o tempo tá passando rápido... Mas tenho que confessar que desde que minha avó partiu, parece que tá passando mesmo.

Lembro bem do seu velório, eu até então com 29 anos, tinha sentido que minha vida naquela hora precisava tomar um rumo ou então cairia de vez no ostracismo e na negatividade. 5 anos depois... Dito e feito: não tomei o rumo como planejei e hoje estou numa decadência terrível, os problemas que existia naquela época eram pinto perto dos que estou passando no momento.

Pra dizer a verdade, os meus problemas naquela época era só preguiça. Não tinha o que reclamar... mas agora eu tenho e... muito!! Triste isso...

Minha avó era uma boa pessoa, meio grossa, mas era seu jeito de demonstrar amor. Ajudou muita gente, muita gente mesmo, não só da família. Pena que no fim da vida muita gente quis trata-la mal ou ainda passar a perna, e o mais triste gente da própria família. Aí nessas horas eu fico pensando: É isso? As pessoas que se importam com as outras são esquecidas? Que bom mesmo são aquelas que só pensam em si e que tá pouco se lixando pelos outros? Não vou mentir, tem vezes que eu fico tentado a agir assim, mas aí eu lembro que só seria mais um. Temos que seguir os exemplos bons, e a minha avó é um deles. Pode a vida só tacar pedra, mas em troca eu mando flores, e é isso que vou fazer.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

No final é tudo Sexismo


Já imaginou alguma vez se aquilo que você defende e aquilo que você combate são na verdade a mesma coisa? Pois é isso que acontece com machistas e feministas se digladiando pela a web afora. Esqueça as ideologias, o que cada um pensa sobre as ideias do outro. Se você for sincero consigo mesmo e tentar um olhar imparcial, verá que as brigas são nada mais que uma "guerra dos sexos", de qual sexo manda no outro... Que nem aquela novela da Globo, que aliás teve um remake faz pouco tempo.

Aí alguém pode mencionar "É, mas existem homens feministas e mulheres machistas". Sim, existem, mas quanto a esses eu digo que são tipo mercenários, he, he, he... Brincando! Agora falando sério: sim, existem, porém é como eu disse, para esquecer as ideologias e verá que é como falei. E a longo da postagem irei explicar.

Machismo e Feminismo são 2 lados da mesma moeda chamada Sexismo.

No decorrer do ano eu coloquei a minha opinião sobre o feminismo, machismo, femismo e por último masculinismo. Bem, agora digo que tudo isso é a mesma coisa: sexismo. O sexismo seria como uma Hydra (monstro mitológico grego) e cada ismo que mencionei fosse suas cabeças.

Só que nesse caso é como se cada cabeça odiasse as outras.

Não tem nada de patriarcado, matriarcado... ou algo parecido. O que temos mesmo é uma sociedade em que impõe para o homem e para mulher como cada um deve ser, uma sociedade sexista. Uma sociedade que você deve ser de maneira X e o outro de maneira Y, e quem não for de tal maneira, está indo contra a sua natureza. E nesse modo de pensar existem tanto homens e mulheres que se favorecem e também homens e mulheres que se prejudicam. Talvez por isso que se associam muito o machismo com o sexismo, porque a base do machismo é a divisão de papéis, que aliás foi de muita importância para nossa sobrevivência no passado. A questão é que o mundo se modernizou e certas tradições estão um pouco datadas. A luta pela igualdade (que aliás existia muito antes do feminismo, vale salientar) começou a surgir no decorrer das décadas. Um exemplo é a Revolução Francesa, que tinha como lema "liberdade, igualdade e fraternidade", ideias inspiradas no Iluminismo.

Acontecem que igualdade 100% é utópica, visto que a natureza já propôs papéis fundamentais pra cada sexo, entretanto em essência todos nós temos características dos dois sexos, assim como aquele mito grego da hermafrodita. O feminismo que se diz lutar pela igualdade, na verdade quer inverter os papéis, como já falei anteriormente em outra postagem. Olha, eu já fui acusado de machista, feminista... Mas não sou nenhum dos dois, muito menos seus derivados masculinista e femista. Acredito numa igualdade verdadeira, sem nome específico, que ver todos como unidade, como se é de fato.

E pensar que tudo começou com este vídeo...


E com esta postagem eu encerro este tema de vez, eu acho... Talvez caso no futuro seja necessário tocar no assunto, eu farei, entretanto até segunda ordem, essa será a última postagem que faço sobre sexismo, o verdadeiro mal da nossa sociedade que tantos homens e mulheres deveriam combater, ao invés de ficar perdendo tempo com um dos seus filhos siameses. Para, que já tá chato isso!

domingo, 21 de dezembro de 2014

E o vlog? [PILOTO]



Depois anos procrastinando, minha primeira tentativa de fazer um vlog (ou não). De forma bem rústica, não sei se esse será o formato final, mas... tá aí!!


Olhando bem, cara! Nunca tinha reparado como sou tão feio. 

Ha, ha, ha... Agora cumpro uma promessa de uma sugestão feita pela amiga Polly Queiroz. Vamos ver se vai pra frente ou se vai ficar só nesse... Só o tempo dirá!

E falando em vídeo, tenho que colocar o da Feira Japonesa deste ano, que o evento já aconteceu a bastante tempo e ainda nem comentei, estou atrasado. Vou ver se coloco ainda esta semana.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Lola Melnick


Ano acabando e parece que não tem nada de interessante nas bancas... Até que fico sabendo que a capa da Playboy deste mês é a Lola Melnick.

Tive conhecimento dessa russa já alguns anos, num canal de YouTube em que a dona só vivia a falar mal da Ellen Rocche. Lá a doida que ridicularizava a Deusa Suprema (inveja com certeza), também endeusava essa outra loira (talvez era lésbica, vai saber...) com um monte de vídeos pegos da tevê, uns até direto. Tinha um que ela participava do Programa do Jô. Lá via que, apesar de estrangeira, falava até muito bem com um sotaque quase imperceptível. Bem interessante...

Lola, que na verdade se chama Olga, é uma garota muito bonita e muito deliciosa. Essa dançarina nascida na Ucrânia da então ex-União Soviética, antes de chegar ao Brasil passou em vários países como França, Argentina e Chile. Filha de um diplomata, saiu da terra natal com 14 anos e foi morar em Paris. Aprendeu a falar francês, inglês, espanhol e português.

Bem, já faz um bom tempo que não compro esse tipo de revista. Não sei se é a idade, porque esse tipo de publicação tá com os dias contatos ou porque temos a Internet com suas imensas possibilidades. Mas com a edição dela fiquei tentado a comprar, já que ela é muito boa...

É, fiquei tentado... mas já passou.

sábado, 6 de dezembro de 2014

Bela e a Fera finalmente assistido


Depois de 23 anos finalmente assisti, e ainda nos cinemas. Tirando um pedaço aqui e ali, nunca tinha parado pra ver... Até que estava passando nas redes Cinemark e eu resolvi aproveitar a oportunidade, gostei. Antes tarde do que mais tarde. Estava predestinado assistir pela primeira vez apenas na tela grande, ha, ha, ha...


O mais legal é que foi em 3D, achei muito melhor do que o do Rei Leão. Talvez se tivesse com meu óculos poderia usufruir melhor, penso que já passou da hora de fazer um óculos novos. Enfim, mas de qualquer jeito deu curtir um bocado. Eu recomendo, uma animação que não envelheceu com o tempo.



OBS: Nunca tinha visto a imagem alguma da Fera na forma humana antes de hoje. Queria ter a surpresa na hora. Lembro que por pouco eu via sem querer quando passou na Globo, foi por pouco mesmo...

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Porque não sou Masculinista


Masculinismo: um mal necessário

Por que você não é Masculinista?

É uma pergunta que muitos vendo as minhas críticas ao feminismo e ao machismo pode chegar, entretanto vendo bem o que significa "ser um masculinista" de fato, pode entender o porquê de eu não ser. A quem diga que ele é o machismo com outra cara (que não deixa de ser verdade se levar em consideração que o feminismo também é machismo e o femismo idem), mas para fins didáticos... Não.

O masculinismo foi uma resposta ao feminismo, não com a intenção de anular o movimento, mas de mostrar onde as feministas erraram. Por isso não é estranho que um dos maiores representantes desse prematuro movimento é um ex-feminista: Warren Farrell. Em outras palavras, na teoria masculinismo é o feminismo numa perspectiva masculina.

O que era pra ser uma luta por igualdade, o feminismo começou a ter uma linha misândrica, o que fez muitos homens que apoiava (e até mulheres também) a desvincular do movimento. Em resposta na época, muitas ditas "feministas de verdade" não concordava com essa linha e dizia que ela não representava a ideologia como um todo. Entretanto hoje dia, vemos muitos movimentos feministas (principalmente nas redes sociais) a voltar a olhar com bons olhos esse tipo de raciocínio, em que leva no deboche os problemas masculinos e propaga o ódio. Não é difícil encontrar termos como "ozomi", "mascus", "males tears"... entre outros quando é levantado a questão masculina nas injustiças que socialmente acontecem. O masculinismo luta contra as desigualdades que as feministas esqueceram, fingem não ver ou simplesmente não ligam. É fato que a sociedade oprime a mulher em certos aspectos, mas privilegia em outros. Privilégios esses que acaba prejudicando o homem.

O masculinismo, assim como feminismo, tem muitas vertentes duvidosas, mas no geral o movimento quer que temas de extrema importância para nossa sociedade seja também focar nos homens como a saúde, a violência domestica, a custódia dos filhos, entre outros assuntos. Olhando assim parece por movimento legítimo e bom, a quem diga que é um movimento de igualdade de fato. Só que tenho as minhas dúvidas...

 E vou explicar o porquê:

Quando vejo algum movimento que luta pela igualdade, mas exalta um lado, eu não vejo com bons olhos... E por isso que eu sou anti-feminista, já que discordo categoricamente desse tipo de luta "igualitária". E logo sendo antifeminista e entendendo de verdade o que significa ser masculinista, tenho que ser anti também com ele. Afinal, não é porque sou homem que vou aderir um outro movimento só porque exalta o meu gênero, pois se assim fizesse, estaria caindo na mesma armadilha das mulheres com o feminismo. E é por isso que muitos homens que tem posturas masculinistas não aceitam serem chamados como tal, apenas isso, não é por vergonha como já li em certos blogs feministas. Confesso que encontrei sites bons sobre o tema com bons argumentos que por um momento cheguei a cogitar que estava virando um, mas não, vi que se tomasse essa postura, só alimentaria mais essa guerra de gênero que é o pai de todas essas linhas de pensamento: o sexismo.

Homens e mulheres tem fraquezas e virtudes, e é isso que nos faz de nós fascinantes, pois somos como complemento um do outro. Penso que essas rixas entre gêneros só vai acabar quando percebemos que somos como aquele símbolo Yin-yang, ou seja, que cada um tem um pouco do outro e que por isso não tem como destitui totalmente de um sem que acabe levando uma parte de você também.

Bem, é isso. Vejo que o masculinismo é uma ideia boa, porém com o tempo vai repetir os mesmos erros que o feminismo moderno, que é arranjar desculpas para agredir o sexo oposto. Só que enquanto o feminismo continuar sendo visto como "algo bom", o masculinismo é um mal necessário, infelizmente.

sábado, 15 de novembro de 2014

Como um Fênix


Assim como Ikki, a página retornou dos mortos.

Num ano em que boa parte dele não deu muito certo para mim, pelo menos uma coisa fez ele todo valer a pena: a "recuperação" da minha página no Facebook. Entre aspas mesmo porque essa recuperação não é necessariamente o retorno da antiga página (que inexplicavelmente o Face excluiu) e sim uma página nova que fiz reutilizando o endereço "biglui". Melhor do que nada, não é?

Quando a perdi no início de 2012, fiquei muito pvt0 com a situação, pois além de não conseguir recuperar-la, tinha aparentemente perdido o endereço "biglui" que antes era do meu perfil pessoal e tinha transferido para a página. Eu podia criar outra página com outro endereço, mas não: por protesto não fiz e resolvi criar uma no Google Plus. Pelo jeito a atitude foi a correta, pois ontem pela manhã resolvi do nada criar uma página e quando tentei colocar o antigo endereço, ela... pegou!!

Foi muita emoção, fiquei tão feliz que vou fazer até uma promessa de não reclamar da vida durante um ano... Pensando bem, acho melhor fazer isso não.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

‎Gabriella Mitarashi


Hoje é o aniversário de uma amiga que fiz já algum tempo pela Internet, na verdade já faz 5 anos. Conheci ainda no tempo do finado ORKUT, quando usava várias contas para devidos fins. Na época, enjoado com as minhas amizades comuns, resolvi ir atrás de amigas que tivesse "esferas avantajadas no tórax"... Só que por causa experiências não tão boas passadas, fui procurar com um perfil falso, ou como o povo gostava de falar "fake". Era comum fazer listas e mais listas de meninas que seguia esse padrão (o ORKUT tinha isso) para poder bisbilhotar mais tarde, e como na época não tinha essa "fotos privadas", aí que era maravilha. E como elas gostava de se exibir, ai, ai... Só que eu percebi que tinha certos tipos de perfis que adicionava esse tipo de menina em massa. Geralmente era um homem, mas colocava imagem de alguma garota que tinha adicionado. Era os famigerados perfis de Decotes alguma coisa!!

Gabi como sempre seduzindo todo mundo nas suas fotos... Ai! Ai!

Aí num desses perfis de decote, vi um álbum em que tinha várias garotas abusando de decotes matadores. Belas, é verdade, mas nada assim que chamasse muita atenção... até que... MEU DEUS!! O que era aquilo??? Não vou me mentir, meu coração acelerou... custei a acreditar que tamanha exuberância existia também por aqui em terras tupiniquim (que antes só tinha visto em minas estrangeiras). Custei a acreditar e a princípio até pensei que se tratava de Photoshop. Entretanto, como cada foto tinha o nome embaixo, resolvi procurar nas amigas desse perfil se tinha essa tal de Gabriella Mitarashi, pois custava a acreditar que existia um perfil mesmo.

Só que eu achei e... não que ela tem aquilo tudo mesmo!? Fique de queixo caído e ainda custava a acreditar. Entretanto isso não é nada perto quando você observa pela webcam, aí percebe que o babado é quente (e provavelmente ao vivo deve ser ainda melhor, entretanto ainda não tive esse azar). Mas antes disso acontecer, rolou muita coisa, como de eu ficar bisbilhotando seu fotolog, de não sei como eu me aproximei (hoje nem lembro mais como foi) e também que demorei a me apresentar com a minha verdadeira identidade (afinal estava usando o meu perfil alternativo no site). Todavia tirando a minha tara previsível, percebi com o tempo que ganhei mais uma amiga que gosta da minha presença, de falar bobagens entre outros, uma amigona mesmo!!

Hoje Gabi é uma das poucas amigas que consigo conversar de tudo numa boa, sem censura. Talvez por ter uma mente aberta, principalmente para aqueles assuntos não recomendado para menores de 18 anos. Seu jeito bem humorado sempre consegue me tirar das minhas fossas regulares... Também pudera, vive me trollando, ha, ha, ha... Bem, é isso. Venho aqui com essa humilde postagem nesse famigerado blog parabenizar o seu aniversário, de seu amigo que mora longe, mas que guarda bem perto, pertinho, no seu coração... Parabéns!!

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

UpperCon e o Cartel de eventos em PE


Ontem tava todo feliz, porque depois de muito tempo finalmente iria ver em pessoa Larissa Tassi, a cantora que desde criança é conhecida por cantar os temas nacionais dos Cavaleiros do Zodíaco... Mas um problema muito grave fez com ela não pode se apresentasse. Fui saber com os organizadores e descobri que eles foram... BOICOTADOS!! Isso mesmo, foram boicotados, pois no mesmo dia, outros organizadores de outros eventos do Recife fizeram juntos um evento no Parque da Jaqueira... TOTALMENTE DE GRAÇA!!

Imagem que melhor representa os grandes eventos de Anime em Recife.

Isso tudo para minar um futuro concorrente, que já vinha de um grande sucesso com seu MADCON em Caruaru e agora apostava as suas fichas na Região Metropolitana do Recife com seu novo evento chamado UPPERCON. Solidarismo com Marconi Cintra, criador do evento que com muito esforço tentou fazer o máximo que pode para que fosse um evento perfeito e também as poucas pessoas que estavam lá e não caíram na tentação do evento grátis que intencionalmente acontecia no mesmo dia. Das pessoas que foram só se ouviu elogios e isso mostra que se não fosse esse golpe baixo dos eventos já consolidados, talvez o UpperCon seria um sucesso completo.

Um tremendo absurdo, algumas pessoas ainda estão nessa de que para vencer precisa derrubar o próximo, querendo o público apenas pra si (e assim colocar seus ingressos com preços astronômicos). É uma pena que no Brasil ainda exista com muita força essa ideia do "perde e ganha".

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Femismo... Isso existe!?


Tenho que admitir que desde que (infelizmente) comecei a se importar nessas questões sexistas, esse termo apareceu e ainda é novo pra mim. Na real ele é conhecido como o "verdadeiro" oposto ao machismo, visto que as feministas dizem que o feminismo não é. Mas que raio é femismo? Quem o criou e de onde surgiu? Bem, vou tentar nessa postagem explicar ou tentar explicar. Fazendo minhas pesquisas em sites e blogs (tanto feministas quanto machistas) vi que sua origem é imprecisa. O femismo, coitado, tem sua origem tão misteriosa que em alguns casos é considerado que nem exista em ambos os lados. A quem diga que o femismo é uma espécie de bode expiatório, que se usa para quando mostra os erros do feminismo, ou seja, quando não é o "feminismo de verdade". Outros dizem que ele é uma invenção dos machistas para desqualificar a causa feminista e desviar a atenção das mulheres das opressões que elas sofrem.

Amazonas eram mulheres guerreiras que subjugavam os homens... Uma inspiração ao femi(ni)smo?

Na minha opinião acredito que o femismo é a parte radical do feminismo (se levar em consideração que exista um feminismo moderado), aquele que mostra o lado obscuro das mulheres que segue essa ideologia. Seria ele sem máscaras e com teor mais revanchista, ou em outras palavras: virar a mesa de "quem manda". Apesar de nunca admitirem que são, as feministas que tem esse sentimento são as que mais expõem o homem ao ridículo, colocando nas suas costas todo os problemas da humanidade com aquele papo de "patriarcado", "cultura do estrupo" e outros blá, blá, blá.... (se bem que as "feministas de verdade" também falam isso)

Se olhar bem, as femistas lembram muito aquelas mulheres de civilizações que subjugavam os homens. Na história existiu grupos sociais composto de mulheres em que o homem era visto como inimigo e servia apenas para procriação, quando a ditas cujas iam a tribos vizinhas para isso. Nessas relações, os bebês que nasciam com o sexo masculino eram sumariamente mortos ou devolvidos aos homens e as meninas eram criadas pelas mulheres para substitui-las. As mais famosas delas seriam as amazonas da mitologia grega, em que seu nome até virou sinônimo de guerreiros femininos. Tanto isso é verdade que o motivo do estado do Amazonas (ou a própria floresta Amazônica) ter esse nome é porque num passado bem remoto grupos de espanhóis que exploravam aquelas terras foram atacados por uma tribo que curiosamente nela tinha mulheres altas e fortes que transmitiam pavor aos europeus de tanta bravura. E logo foram associadas as guerreiras da Grécia.

Resumindo: todas as femistas são feministas? Sim.
E todas as feministas são femistas? Não, mas tem predisposição de ser.

Eu mesmo conheço uma menina que tinha um "feminismo light", onde lutava pela tal da igualdade dos gêneros e era "cuca fresca", um amor de pessoa. Só que depois que levou um pé na bunda de um cara, mudou drasticamente: criou-se um ódio aos homens e ficou indiferente a questões masculinas tendo nuances de misandria, o que a tornou lésbica. Nada contra as mulheres que se sente atraídas por outra mulher, eu mesmo brinco dizendo que elas tem bom gosto, porque não tem nada melhor que gostar de uma... O problema é se tornar lésbica porque se criou repulsa aos homens, e isso infelizmente é muito visto nas redes sociais em páginas feministas hoje em dia. Se fosse usar a mesma lógica, já tinha virado gay a muito tempo pela quantidade de pé na bunda que já recebi das garotas, ha, ha, ha...

Em suma, femismo é o feminismo na sua real essência.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Eduardo Campos


Eduardo era minha opção para candidato

Estava a toa na Internet quando ouço pela tevê que um avião tinha caído. E que nele estava o candidato a presidência Eduardo Campos. Fiquei chocado: não bastasse a sequencia de mortes de famosos ou pessoas públicas que 2014 está levando, vem mais essa agora.

Eduardo Campos foi governador de Pernambuco por 2 mandatos seguidos e no último ano saiu para concorrer a presidência da republica onde estava em 3º lugar nas pesquisas. Infelizmente nunca saberemos se ele teria a possibilidade de superar os outros 2 concorrentes principais. Coincidência ou não, Eduardo morreu no mesmo dia (13/08) em que 9 anos atrás seu avô e também político Miguel Arraes falecia. Lembro do velório na época.

A única vez que encontrei com ele pessoalmente foi em 2007 no Derby, na abertura de filme Céu de Sueli na Fundaj (Fundação Joaquim Nabuco). Lembro ele altão passando por mim e colocando a sua mão no meu ombro e rindo. Foi bem inusitado.

Apesar já ter votado nele, nunca fui muito seu fã, mas era a minha opção de candidato este ano. Com a morte de Eduardo espero que Marina Silva se torne a candidata natural do PSB, visto que eu não tenho interesse em voltar em Dilma, muito menos no neto de Tancredo. É uma pena que tenha ido, pois seria uma ótima terceira via que o Brasil poderia ter. Uma de suas últimas frases concordo 100% com ela:

"Não vamos desistir do Brasil"

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Ted


Filme muito engraçado... Recomendo!

Ontem de noite assisti este filme sem nenhuma pretensão. Sabia que era bem polêmico e deu o que falar por usar um ursinho de pelúcia... Mas mesmo assim isso não me convencia, pois passei muito tempo antes de querer assistir de fato, no caso ontem. E confesso agora que me arrependo profundamente de não ter assistido antes, já que o filme muito bom e já de início recomendo a todos a que lerem isso aqui.

Só que alguém pode perguntar: "O que ele tem de bom?"

Bem, vou tentar fazer resumo mais ou menos da história e mostrar o porquê de Ted é legal: a história do filme começa logo nos anos 80, quando um menino ganha de presente de Natal um ursinho de pelúcia. Ele fica todo feliz e ao mesmo tempo triste, porque não tinha amigos. Então ele faz um pedido para um estrela cadente que seu urso ganhe vida... e é isso que acontece, pra surpresa do garoto. O tempo passa e ele convive com o urso várias fases de sua vida até chegar a fase adulta, onde realmente começa a história. E o Ted, que é o nome do urso, muda e amadurece junto com o guri... para o bem e para o mal (acho que mais para mal, ha, ha, ha...). Como velhos amigos, o tal ursinho "fofinho" começa a cantar mulher, falar palavrão entre outras bizarrices.

E a história é isso: as confidencias de dois velhos amigos e tudo pode acarretar, mas com um diferencia que um deles é um urso de pelúcia magicamente ganhou vida. O engraçado na época que tava no cinema que teve um político ou promotor (não me lembro bem o que ele era) que foi levar seu filho e tomou um susto com a quantidade de palavrões que película tinha. Queria até Proibir a sua circulação, só porque o desavisado não leu sinopse e também não viu que era para maiores de 16 anos... Coitado! Ha, ha, ha... É pra ri mesmo.

Fiquei sabendo que vai ter o dois, o que deixou muita gente que curtiu o primeiro triste, porque acha que a história deveria parar por aí... Mas eu não, gostei bastante e desta vez no segundo não demorarei para assistir, vou querer ver ainda no cinema, inclusive. Se for ruim, é só deletar da memória, assim que fiz com as sequencias do primeiro Robocop. Mas espera que não, pois gosto do primeiro e quero que o segundo seja melhor.

domingo, 20 de julho de 2014

Amizade Virtuosa: A Busca


Amizade: algo complicado para mim

Amizade... Algo tão complicado para mim. Complicado porque sou uma pessoa muito difícil de lidar e também porque o ser humano é um bicho complexo. As experiências que tive são o exemplo.

Tempos atrás encontrei pela Internet uma manauara muito legal que aos poucos me cativou, sendo mais tarde uma das melhores amigas que já fiz. Em diversas confidências pelo Face, parecia que conhecia de muito tempo. Pensei que tinha encontrado aquela amizade que é pra vida toda. Pois é, mas o tempo passou... Seu humor mudou, desilusões pessoais tanto minha quanto dela fez com que nos afasta-se cada dia mais. Ficou estranha, pensei diversas vezes me aproximar... Minha tentativa mais ousada foi de ir a Manaus para vê-la pessoalmente, mas isso foi como xeque-mate na nossa amizade.

Fiquei triste, sofri muito... Mas acho que tá na hora de sacudir a poeira e dá volta por cima. Ela não foi a primeira a me decepcionar e com certeza não será a última. Talvez que eu procure nas amizades que esteja errada. Minha professora de filosofia disse uma vez pra mim que a forma que as pessoas são "amigas" na atualidade que está errada, pois não se liga pela virtude, ou seja, o que cada indivíduo tem mais de bom. Amizade pela virtude é a amizade ideal e também mais difícil de se fazer. Quem tem uma amizade assim, guarde com carinho pois vale ouro. Devo ter pelo menos 2 ou 3 pessoas que pode se encaixar perfeitamente nessa categoria.

Segundo Aristóteles, existe 3 tipos de amizade: de utilidade, do prazer e da virtude. Tanto de utilidade quanto do prazer não são ruins, mas seus elos são muito fracos. Amizade útil seria aquela que você vê utilidade naquele amizade, tipo alguém influente em alguma coisa que você almeje. A do prazer não é necessariamente relacionado a cunho sexual, mas esse pode ser também incluído. Um exemplo de uma amizade assim é alguém que você sente prazer de conversar, entre outras coisas. O problema desses 2 tipos de amizades é que quando utilidade ou prazer terminam, elas perdem seu valor. Amizade pela virtude você se liga pela pessoa é, pelo seu caráter. Boas são as pessoas que cultivam esse tipo de amizade, pois ela não morrem.

Continuam a minha busca por amizades assim... Para a menina nortista: que ela encontre seu caminho e que seja feliz. E se alguma dia querer se reaproximar, estarei de braços abertos. Posso decepcionar com algumas amizades que achava que eram verdadeiras, mas nunca com a amizade em si.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Usurpação de Símbolos: Machismo


Machista é sinônimo de virilidade e não de misoginia.

Como falei no Dia Internacional da Mulher sobre o feminismo, falarei agora no do Homem o seu oposto (feministas aceitando ou não): O machismo.

Em 1º lugar não gosto do machismo, tenho razões desde da juventude para não gostar... Entretanto elas são bem diferentes que as feministas radicais (pleonasmo?) pregam. Os meus motivos para não gostar do machismo falarei no final da postagem.

Machismo... Algo curioso é que nem movimento ele é, seria mais um conjunto de pensamentos em que o homem é a parte central, ou como as feministas gostam de dizer, superior a mulher. Mas superior em que forma? Superior na força física e trabalhos braçais. Tem como obrigação proteger a casa e a mulher, que por sinal essa protegeria a prole. Se o machismo é opressor seria para o próprio homem, que precisa lutar, e sacrificar pela família. Certa vez vi na web que na procriação um homem faz o trabalho de trocentos homens fecundando várias mulheres, enquanto a mulher só pode ter um ou alguns filhos por ano... E por isso que a tal sociedade (aquela mesma que é acusada de patriarcal) valoriza mais as mulheres do que os homens e não o contrário... Ou você acha que aquele papo de "mulheres e crianças primeiros" veio do nada?

Algo hoje em dia que acho errado, muito errado é de associar machismo com crimes bárbaros como estrupo, pedofilia, espancar as mulheres entre outras bizarrices. Indivíduos que fazem isso não fazem por causa do machismo, fazem porque são canalhas. Além do mais, se machismo é o culpado, as mulheres que fazem esses crimes, são o quê? Engraçado, pois é esse mesmo machismo que se alguém faz isso espanca o causador até a morte ou então, nas prisões, se for estuprador é violado por todos os presos que abomina tais atos. E outra: o machista nunca levanta a mão para uma mulher porque para eles é um sexo indefeso que precisa ser protegido. Eles não admitem homens baterem nas mulheres de forma alguma porque é um ato covarde. Já eu discordo: pra mim não se deve bater em mulher não porque é errado bater em mulher e sim porque é errado bater em QUALQUER ser humano, independente da idade ou gênero.

Bem, e por que não gosto do machismo? Eu não gosto porque essas história de querer ser o valente, o provedor ou que tem virilidade não é minha praia e não acho que isso deveria ser exclusividade do sexo masculino. Apesar de compreender que não é comum em homens, acho que ser emocional ou sensível as coisas não deveria ser taxado de algo negativo como muitos machistas falam. Aí alguém que ler essa parte pode dizer "mas é isso que o feminismo luta: acabar com a opressão e os esteriótipos de gêneros". Sim, seria assim maravilhoso... se fosse verdade. O que vejo é que quando o homem começa a falar dos seus sentimentos, as tais feministas "defensoras da igualdade" são as primeiras a zombar, dizendo que ele reclama de barriga cheia, são frouxos e chorões. Mal sabe elas que fazendo isso só está legitimando o que os seus adversários dizem: que as feministas na verdade são mulheres que sente inveja e odeia os homens, pois queria ser como eles...

E o pior: no que eles tem de mais abominável. 

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Especial Manaus: conheci a Amazônia


Pagando de turista no Teatro Amazonas.

Hoje faz 2 meses que fiz a famigerada viagem pra Manaus, nunca pensei que isso um dia poderia acontecer. Lembro que a primeira vez que ouvir falar do lugar foi no meu aniversário de 6 ou 7 anos (não me lembro) em que com toda a família fomos a churrascaria comemorar o dia do meu aparecimento. Dos meus pais tinha ganhado 2 fitas de videogame de Atari, na verdade de um genérico: Dactar. Ela era daquelas fitas em que tem vários jogos, que bastar alterar o setor, e o jogo muda. Atrás da fita tinha escrito "Produzida na Zona Franca de Manaus" e embaixo tinha o convite "Conheça a Amazônia". Apesar do convite inusitado escrito no cartucho, além de achar estranho o jogo eletrônico ser feito no meio do mato (desculpe o preconceito, caros conterrâneos de Manaus que chegar a ler esse blog) nunca pensei que um dia de fato eu iria. O tempo passou e a oportunidade chegou, mas infelizmente da minha parte ela não foi bem planejada. Mas isso deixo por final da postagem.

Bem, depois de quase 30 anos, volto a viajar de novo de avião, algo que imaginava nunca mais fazer. Afinal, quando fui era criança na época e não tinha aquela noção do medo de voar, que muitos tem e eu pensava que teria. O engraçado é que até que fui um bom passageiro, pensei que seria daqueles que entraria em pânico, mas até que superei bem. Tirando as turbulências que de vez quando tinha, até não é tão estranho, só tirando o fato de que fiquei com a dor de ouvidos do diabos, mesmo na volta, passei semanas assim. Chegando lá foi complicado: a pessoa (um devoto Hare Krishna) que tinha prometido um local com o irmão não retornava e como comprei a passagem e tinha decido ir assim mesmo, isso foi um tiro no escuro. Felizmente tive assistência do meu amigo Eduardo Moura, mais conhecido pelos amigos por Dudu que no fim da noite veio ao aeroporto me buscar depois de que eu tenha ficado quase o dia todo por lá.

Belchior: A pessoa ilustre, mítica e folclórica do Ivo Borges.

Manaus é interessante, a maioria dos produtos eletrônicos do Brasil são produzidos por lá, uma iniciativa governamental do passado para desenvolver a região. Tanto é que das capitais mais ricas do país ela é a 6ª, o meu Recife perde feio, ela fica em 15ª posição. Entretanto se colocar em comparação os estados, Pernambuco ganha fácil do estado nortista. Em outras palavras, Manaus praticamente leva toda a Amazonas nas costas. A renda é muito alta, mas em compensação o custo de vida é alto também. Chegar lá infelizmente só pelo mar ou pelo ares. por incompetência de governos anteriores do Brasil, a Transamazônica nunca foi concluída. É triste, pois queria ir para lá de trem, seria mais divertido. Melhor do que voar... Eu acho! Uma vergonha o Brasil tão grande e não ter uma via ferroviária decente.

Mas voltando em Manaus, uma coisa que me incomodou é que lá tem muita pista emburacada. E não é lugar pobre ou da periferia que eu falo, é de lugar nobre. Pista boa mesmo eu só vi perto do centro. Outro fato é que não senti o famoso calor de lá. Falaram pra mim que fui na melhor época, por isso que não cheguei a reclamar do clima, que aliás tava muito bom. É claro que não poderia deixar de visitar o Teatro Amazonas, teatro esse que a primeira vez que ouvi falar foi quando as Spice Girls foram pra lá isso nos meados dos anos 90 do século passado. Ficava pensando na época como um teatrão daquele tamanho ficava no meio do mato. Pois é, tremendo preconceito o meu, não? Depois eu reclamo que os sudestinos fica dizendo que no nordeste ainda vive a época do cangaço de Lampião. Pois é, vivendo, aprendendo e evoluindo. Aproveitando, o arquiteto do teatro era um pernambucano, pelo menos foi o que a monitora do teatro disse.

Vi alguns amigos que fazia mais de 15 anos que não via. Foi muito divertido relembrar casos da nossa infância como aparece neste vídeo abaixo:


Foi muito divertido esse dia, conversamos bastante e além de relembrar fotos, também passamos a jogar os jogos das antigas que eram o sucesso na nossa adolescência, eita tempo bom!!! Pena que nesta viagem não encontrei Eliane: minha amiga que nasceu em Manaus, mas conheci em Recife e que é outra que também morava na famigerada Vila Brigadeiro Ivo Borges. Ela tinha outros compromissos e desencontro foi inevitável... Tudo bem, minha viagem foi muito inesperada. Que fique pra outra vez, ou quando aparecer por aqui em PE, como prometeu... Vou cobrar, ha, ha, ha...


Agradeço de coração meu pai que mesmo não podendo bancou essa viagem e o custo por lá. Ele sabia que a viagem era importante pra mim e sacrificou muito por isso; Ao meu amigo Eduardo que depois de entendendo melhor o meu caso, aceitou como hóspede e passamos uma semana divertida, relembrando os bons tempos de criança; E também o devoto que depois me explicou o porquê de não ter entrado em contato e assim não ter conseguido um lugar para ficar a princípio. É uma pena que a manauara, o real motivo de ter feito essa viagem, não entendeu e não quis me ver. Tudo por causa de um problema de local para ficar, ela se aborreceu e cortou relação. Se fosse o contrário, não a abandonaria!! Afinal aqui em casa por 2 vezes recebeu pessoas desconhecidas que foram muito bem tratadas. Mas aí é aquela história: cada só pode dar o que tem.

Dudu e sua esposa Priscila que teve a paciência e a compreensão de entender o que eu fiz.

Gostava e ainda gosto muito dela, fiz isso tudo para encontra-la, mas foi em vão... Foi como nadar, nadar e morrer na praia, na praia do Rio Negro. Entretanto essa atitude não foi uma perda total, pois para quem achava semanas atrás que não iria conseguir, tive uma força de vontade tremenda, quebrando muitos e muitos paradigmas da minha cabeça, indo contra a minha natureza... Eu mesmo fiquei impressionado, algo que nunca sentir antes. Pela primeira vez na vida nos meus 33 anos sair da zona do conforto e fui atrás de um sonho, que para os outros seria um sonho banal, mas que pra mim significava muito: de encontrar alguém que se gosta, uma amiga que pra mim era tão especial que nem a considera virtual de tanta afinidade que sentia. Sentia isso, mas por ironia do destino continuou virtual, mas agora talvez nem amizade mais. Triste, mas a vida tem disso, as vezes temos carinho por alguém que nem sempre somos correspondido por ele.

A famigerada ponte do Rio Negro que tentei fazer um vídeo passando nela e ficou uma droga

Disso fica a lição: de planejar melhor seus projetos e de não esperar muita coisa dos outros, mesmo que essa pessoa seja bacana e te trate aparentemente bem.

Anfiteatro da Ponta Negra

Tudo na vida tem dois lados.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Sotaque nordestino NÃO existe!!


Nosso "sotaque" visto pela mídia sudestina.

Agora pouco conversando com uma amiga manauara desinformada, disse pra ela que essa mania besta de colocar todos sotaques do Nordeste no mesmo balaio é coisa da mídia sudestina que acha que aqui todo mundo é paraíba ou baiano (isso na forma pejorativa). O argumento que ela me deu é porque como sou da região eu sei perceber a diferença, mas isso não tem nada a ver. Qualquer um que quer mesmo percebe essa tal diferença: um cearense fala diferente de um baiano que fala diferente de um pernambucano e por aí vai. Só mesmo sendo muito idiota para não perceber essa diferença.

Ora, ninguém pega um capixaba, carioca, paulista e mineiro e diz que eles falam sotaque sudestino, diz que cada um fala o sotaque de seu estado... Então por que raios tenho que aceitar que falo sotaque nordestino!? O meu sotaque é pernambucano...

PERNAMBUCANO!!

Ela ficou espantada porque fiquei tão aborrecido e ficou perguntando o porquê de tudo isso. Ora minha amiga nortista, se você aparecesse na tevê de forma caricata, sendo exposto ao ridículo falando com um sotaque cheio de retalhos que não representa a nenhum dos 9 estados da região com certeza não iria gostar. Se bem que, apesar de rara, a forma que se mostra o pessoal do Norte também não é das melhores. Não só do Norte, mas do Centro Oeste e do Sul... Entretanto o Nordeste a sua ridicularização é de longe a maior e... Pasmem! Pelo próprio nordestino. Se no Brasil existe o tal do "complexo de vira-lata", no nordeste esse complexo é aumentado em dobro. Estou cansado de ver de amigos e conhecidos exaltando o "sul maravilha" como se o caminho da felicidade estivesse ali.

Certa vez em 2010 quando a gente foi para Enearte em Ouro Preto, via eles exaltando a UFOP como fosse a 8ª maravilha do mundo. A universidade é boa, fato, mas nada que faça a minha perder feio, cada uma tem suas virtudes e defeitos como qualquer outra do nosso país. E falando em Ouro Preto, lembro certa fez numa conversa informal com um nativo que era da república em que eu estava. Ele começou a tirar onda com o meu sotaque fazendo o famoso "sotaque Frankenstein" que se ouve pela mídia e eu dizia pra ele que não falava daquele jeito. Então ele continuou fazendo, fazendo... Até que aí comecei a dizer que se falo daquele jeito, então ele falava que nem o "Nerso da Capitinga" e comecei a imitar o humorista: cara, ele murchou na hora. Pois é, pimenta no c* dos outros é refresco. Vai querer brincar com um profissional, ha, ha, ha...

Resumindo: quero dizer com essa postagem que essa história de sotaque nordestino NÃO EXISTE!! Será tão difícil de entender!? Agora, se tiver escrito sotaqueS nordestinoS, aí é outra história...

quarta-feira, 19 de março de 2014

Mari Alexandre


Mesmo agora quarentona, Mari continua apetitosa!!

Hoje para muitos é um dia comum, mas não para mim. Isso porque hoje uma mulher que sempre teve seu lugar especial nos meus desejos mais profundos está fazendo aniversário... e não é um aniversário qualquer, pois se trata do seu quadragésimo aniversário: Mari Alexandre.

Apresentada como namorada do hoje falecido Leandro (da dupla Leandro e Leonardo), Mari já estreou nua na capa da Playboy de Abril de 1992. Lembro que eu estava com 11 anos quando na velha banca do Tony tinha aquela revista lá no alto com a deliciosa loira na capa exibindo o seu belo busto para ninguém colocar defeito. E como eu com essa tenra idade já era tarado por peitos, é fácil de imaginar o meu sorriso de orelha a orelha na ocasião.

Além deste histórico ensaio (que graças aos sebos eu tenho, hi, hi, hi...), Mari posou novamente, só que desta vez na revista Sexy 2 anos depois. Também lembro de ver essa capa na mesma banca, também ela estava exibido na capa o seu belo busto e também fiquei de sorriso de orelha a orelha (e também tenho graças ao sebo).

E falando em Sexy, ela posou várias vezes (umas sete se não me engano) sendo recordista de vendas. E eu é claro tenho todas, ha, ha, ha... Desde de ensaios comuns, especiais, posters e vídeos. Acho que tenho quase tudo. Interessante é ver a moça toda menininha se transformar num mulherão, pois a cada ensaio ela estava cada vez melhor, assim como o vinho. Massa é que em alguns tinha entrevista com a própria e a gente ficava sabendo de algumas curiosidades um pouco intimas ao seu respeito. Como por exemplo o caso do cara que teve uma ejaculação precoce só de tocar no seus seios desnudos. Fico pensando que se tivesse a mesma oportunidade com certeza aconteceria a mesma coisa, ha, ha, ha... Ter essas revistas são como relíquias, material especial de um tempo que não volta mais. Banheira do Gugu, biquíni de cima saindo... Que maravilha!!

Posso dizer sem erro que Mari reinou absoluta numa época em que para o brasileiro não era muito comum gostar de peitos, visto que a preferência nacional era (e ainda é) bunda. Eu mesmo sentia deslocado por ser contra a maioria. E por serem naturais, seu valor triplicou na fase das siliconadas que se iniciou no final dos anos 90. É uma pena que ela foi muito criticada (pelas mulheres, principalmente) por se promover através do corpo, mas ora: ela não tem culpa de ter um corpo perfeito e desejado por vários homens. Tinha que aproveitar mesmo... Fico pensando se na época atual do "politicamente correto" que vivemos hoje em dia, Mari teria o mesmo sucesso como foi no fim do século passado. Acho que não... Além de que, vivemos em outra era, a era da Internet, onde tudo é mais acessível do que antes, em que a informação era mais por mídia física.

Enfim, essa aqui é uma pequena homenagem pra essa deliciosa mãe que é uma das mulheres mais apetitosa que o Brasil já teve. Para alguns ela é apenas uma chorona boazuda da primeira Casa Dos Artistas, para outros uma "nudelo" que só fez sucesso graças ao corpo e namorico com gente famosa... Mas pra mim, foi uma das minhas favoritas garotas de corpo escultural. Se achasse uma que tivesse o milésimo da beleza e formosura que a Marilei Regina Alexandre, seria para mim a mesma coisa que ganhar na loteria.

Parabéns Mari: parabéns pelos seus 40 anos humilhando muitas de 20!!

sábado, 8 de março de 2014

Feminismo é o novo Machismo


Aproveitando que hoje é o Dia Internacional da Mulher, falarei de um assunto um pouco... Digamos... mamilos... Ops! Quis dizer polêmico, he, he, he... O Feminismo.

Mas antes temos que ir para 2010 onde tudo começou, pelo menos para mim: estava eu na universidade com meu amigo Bruno quando nós indo para parada de ônibus, deparamos com outro amigo meu, Ramos. Os dois não se conheciam. Entretanto, eles tinham um tema muito parecido em comum que toda vez que ouvia achava graça: Falar mal das mulheres. Nunca dava muito atenção direito no que eles falavam porque achava que era apenas uma conversa de gente azarada no amor e que culpava toda as fraquezas no sexo oposto, assim como a fábula da Raposa e as Uvas, onde o animal debocha das frutas por não conseguir alcançar-las. E toda vez que ouvia um ou outro com essa conversa, sempre dizia que eu tinha outro amigo que falava igual e que se por acaso um dia os dois se encontrasse, eu queria ter a oportunidade de filmar esse acontecimento.

E esse dia chegou... Dito e feito, aqui está o vídeo:


O curioso é que eles começaram a conversar como se conhecesse a anos, bastou jogar o verde (no caso mulheres), eles falavam e falavam e eu aproveitei para filmar, muito engraçado. O vídeo se tornou um dos registros meus que mais gosto de ter feito, além de que, o assunto que veio tona foi o machismo e mais especificamente no feminismo.

Não precisa ser feminista pra lutar pela igualdade de gênero

Eu mesmo quando era mais novo achava que tinha uma postura feminista, mesmo não considerado como tal.

Como foi mostrado, o feminismo não é o oposto do machismo. Bem, pelo menos na teoria, já na prática...

O que vemos hoje é um movimento de revanche, vitimismo e misandria, ou seja, ódio aos homens. Ser do gênero masculino é arriscado tanto pra quem é contra ou favor do movimento, visto que em geral todos sem exerção é visto como "estuprador em potencial". Em outras palavras, é como se todos nascessem culpados como num "novo pecado de Adão", só que esse afetasse apenas os homens. E sabe o que pior!? Tem homem aceita ser taxado assim... Na boa, tem que ser muito idiota para aceitar se inferiorizar por conta de uma culpa empurrada goela abaixo na gente.

Vejo muitas vezes na Internet campanhas para que os homens se tornem feministas, pois assim serão libertos... Grande engano. Na verdade isso é só trocar seis por meia-dúzia. Afinal, enquanto o machismo oprime o homem, o feminismo ridiculariza.

terça-feira, 4 de março de 2014

RoboCop



Hoje de tarde assisti o filme RoboCop na sua nova versão feito pelo diretor José Padilha, o mesmo de Tropa de Elite 1 e 2. Na verdade foi a Segunda vez, pois já tinha assistido legendado e agora fui ver dublado nessa Terça Feira gorda de Carnaval.

Bem, o filme conta a história de Alex Murphy que tem sua vida mudada depois de atentado e depois se ver transformado em uma máquina por intermédio de uma empresa multinacional que ver nele uma maneira de convencer a política americana a liberar a entrada de robôs no seu próprio país. Achei interessante a forma como a história foi contada, praticamente do lado oposto do original (espero que isso não seja um spoiler). Confesso que como muitos eu não estava dando muito crédito nesse remake, entretanto como era um brasileiro a dirigir o filme, resolvi dá aquele "apoio moral" que sempre faço para produções nacionais... Mas no final das contas nem precisou, pois o filme é muito bom.

Agora pra mim tem original e esse aqui. E falando no original, o conselho que dou para aproveitar melhor esta versão nova é não ficar comparando com a antiga, senão não irá aproveitar a mensagem que Padilha que passar com essa película. Veja uma nova história com os mesmo personagens.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

ORKUT (10 Anos)


Voltando a postar por aqui depois de muito para lembrar de uma data histórica que no momento nem sei se alguém ainda vai comemorar: Hoje o site ORKUT faz 10 anos de existência.

O símbolo era o círculo rosa... Uma indireta gay do seu criador?

Eu demorei para entrar, sempre avesso a modismos, eu fiz doce até que 2006 quando encontrei uma pessoa do passado, criei coragem e fiz o meu. No inicio achei interessante, encontrar pessoas que tinha perdido o contato a muito tempo. Depois, comecei a ver umas meninas, digamos... de comissão de frente avantajadas. He, he, he... Lembro que tinha várias numa lista que existia no site.

Hoje em dia ela tá completamente abandonado, tendo os seus milhares de fãs migrados para o Twitter e principalmente Facebook. É triste, porque ainda gosto dele.

Outros Trecos...