A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

domingo, 20 de julho de 2014

Amizade Virtuosa: A Busca


Amizade: algo complicado para mim

Amizade... Algo tão complicado para mim. Complicado porque sou uma pessoa muito difícil de lidar e também porque o ser humano é um bicho complexo. As experiências que tive são o exemplo.

Tempos atrás encontrei pela Internet uma manauara muito legal que aos poucos me cativou, sendo mais tarde uma das melhores amigas que já fiz. Em diversas confidências pelo Face, parecia que conhecia de muito tempo. Pensei que tinha encontrado aquela amizade que é pra vida toda. Pois é, mas o tempo passou... Seu humor mudou, desilusões pessoais tanto minha quanto dela fez com que nos afasta-se cada dia mais. Ficou estranha, pensei diversas vezes me aproximar... Minha tentativa mais ousada foi de ir a Manaus para vê-la pessoalmente, mas isso foi como xeque-mate na nossa amizade.

Fiquei triste, sofri muito... Mas acho que tá na hora de sacudir a poeira e dá volta por cima. Ela não foi a primeira a me decepcionar e com certeza não será a última. Talvez que eu procure nas amizades que esteja errada. Minha professora de filosofia disse uma vez pra mim que a forma que as pessoas são "amigas" na atualidade que está errada, pois não se liga pela virtude, ou seja, o que cada indivíduo tem mais de bom. Amizade pela virtude é a amizade ideal e também mais difícil de se fazer. Quem tem uma amizade assim, guarde com carinho pois vale ouro. Devo ter pelo menos 2 ou 3 pessoas que pode se encaixar perfeitamente nessa categoria.

Segundo Aristóteles, existe 3 tipos de amizade: de utilidade, do prazer e da virtude. Tanto de utilidade quanto do prazer não são ruins, mas seus elos são muito fracos. Amizade útil seria aquela que você vê utilidade naquele amizade, tipo alguém influente em alguma coisa que você almeje. A do prazer não é necessariamente relacionado a cunho sexual, mas esse pode ser também incluído. Um exemplo de uma amizade assim é alguém que você sente prazer de conversar, entre outras coisas. O problema desses 2 tipos de amizades é que quando utilidade ou prazer terminam, elas perdem seu valor. Amizade pela virtude você se liga pela pessoa é, pelo seu caráter. Boas são as pessoas que cultivam esse tipo de amizade, pois ela não morrem.

Continuam a minha busca por amizades assim... Para a menina nortista: que ela encontre seu caminho e que seja feliz. E se alguma dia querer se reaproximar, estarei de braços abertos. Posso decepcionar com algumas amizades que achava que eram verdadeiras, mas nunca com a amizade em si.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Usurpação de Símbolos: Machismo


Machista é sinônimo de virilidade e não de misoginia.

Como falei no Dia Internacional da Mulher sobre o feminismo, falarei agora no do Homem o seu oposto (feministas aceitando ou não): O machismo.

Em 1º lugar não gosto do machismo, tenho razões desde da juventude para não gostar... Entretanto elas são bem diferentes que as feministas radicais (pleonasmo?) pregam. Os meus motivos para não gostar do machismo falarei no final da postagem.

Machismo... Algo curioso é que nem movimento ele é, seria mais um conjunto de pensamentos em que o homem é a parte central, ou como as feministas gostam de dizer, superior a mulher. Mas superior em que forma? Superior na força física e trabalhos braçais. Tem como obrigação proteger a casa e a mulher, que por sinal essa protegeria a prole. Se o machismo é opressor seria para o próprio homem, que precisa lutar, e sacrificar pela família. Certa vez vi na web que na procriação um homem faz o trabalho de trocentos homens fecundando várias mulheres, enquanto a mulher só pode ter um ou alguns filhos por ano... E por isso que a tal sociedade (aquela mesma que é acusada de patriarcal) valoriza mais as mulheres do que os homens e não o contrário... Ou você acha que aquele papo de "mulheres e crianças primeiros" veio do nada?

Algo hoje em dia que acho errado, muito errado é de associar machismo com crimes bárbaros como estrupo, pedofilia, espancar as mulheres entre outras bizarrices. Indivíduos que fazem isso não fazem por causa do machismo, fazem porque são canalhas. Além do mais, se machismo é o culpado, as mulheres que fazem esses crimes, são o quê? Engraçado, pois é esse mesmo machismo que se alguém faz isso espanca o causador até a morte ou então, nas prisões, se for estuprador é violado por todos os presos que abomina tais atos. E outra: o machista nunca levanta a mão para uma mulher porque para eles é um sexo indefeso que precisa ser protegido. Eles não admitem homens baterem nas mulheres de forma alguma porque é um ato covarde. Já eu discordo: pra mim não se deve bater em mulher não porque é errado bater em mulher e sim porque é errado bater em QUALQUER ser humano, independente da idade ou gênero.

Bem, e por que não gosto do machismo? Eu não gosto porque essas história de querer ser o valente, o provedor ou que tem virilidade não é minha praia e não acho que isso deveria ser exclusividade do sexo masculino. Apesar de compreender que não é comum em homens, acho que ser emocional ou sensível as coisas não deveria ser taxado de algo negativo como muitos machistas falam. Aí alguém que ler essa parte pode dizer "mas é isso que o feminismo luta: acabar com a opressão e os esteriótipos de gêneros". Sim, seria assim maravilhoso... se fosse verdade. O que vejo é que quando o homem começa a falar dos seus sentimentos, as tais feministas "defensoras da igualdade" são as primeiras a zombar, dizendo que ele reclama de barriga cheia, são frouxos e chorões. Mal sabe elas que fazendo isso só está legitimando o que os seus adversários dizem: que as feministas na verdade são mulheres que sente inveja e odeia os homens, pois queria ser como eles...

E o pior: no que eles tem de mais abominável. 

Outros Trecos...