A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Vovó... 5 Anos


Minha avó no hospital 5 anos atrás, vítima de pneumonia.

Sabe, hoje em dia é meio clichê dizer que o tempo tá passando rápido... Mas tenho que confessar que desde que minha avó partiu, parece que tá passando mesmo.

Lembro bem do seu velório, eu até então com 29 anos, tinha sentido que minha vida naquela hora precisava tomar um rumo ou então cairia de vez no ostracismo e na negatividade. 5 anos depois... Dito e feito: não tomei o rumo como planejei e hoje estou numa decadência terrível, os problemas que existia naquela época eram pinto perto dos que estou passando no momento.

Pra dizer a verdade, os meus problemas naquela época era só preguiça. Não tinha o que reclamar... mas agora eu tenho e... muito!! Triste isso...

Minha avó era uma boa pessoa, meio grossa, mas era seu jeito de demonstrar amor. Ajudou muita gente, muita gente mesmo, não só da família. Pena que no fim da vida muita gente quis trata-la mal ou ainda passar a perna, e o mais triste gente da própria família. Aí nessas horas eu fico pensando: É isso? As pessoas que se importam com as outras são esquecidas? Que bom mesmo são aquelas que só pensam em si e que tá pouco se lixando pelos outros? Não vou mentir, tem vezes que eu fico tentado a agir assim, mas aí eu lembro que só seria mais um. Temos que seguir os exemplos bons, e a minha avó é um deles. Pode a vida só tacar pedra, mas em troca eu mando flores, e é isso que vou fazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...