A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Rebelde e RBD


Aproveitando que essa febre já passou, vou poder comentar em paz sem fã pentelho me encher o saco ou aturar algum "Anti-RBD" me chamando de pederasta ou similhares.


Antes de mais nada essa série ou novela mexicana (que passou por aqui pelo SBT) é um Remake de uma versão argentina chamada Rebelde Way da produtora Cris Moreira, e que foi trazida ao Mexico pelo canal Televisa, adaptada por Pedro Damían. Eu já tinha visto outras novelas de Pedro e uma eu gostei bastante, que foi "Primer Amor". Nela tem como protagonista uma linda garota que sou muito fã: Anahí.

E como ela ía está nessa novela, resolvi acompanhar.

A novela Rebelde conta a história de jovens que estuda numa escola de prestígio internacional, onde adolescentes de alta classe recebem elevado nível de educação para um futuro promissor. Porém a escola, que tem o horrível nome "Elite Way School", tem também um programa de bolsa para alunos de baixos recursos financeiros, mas que tem ótimo redimento acadêmico. (se bem que acho que qualquer pateta poderia estudar lá...) E é assim que um dos protagonistas consegue entrar. Também tem um riquinho mimado, uma doida varrida filha de uma cantora gostosa... e também a personagem de Anahí, que por sinal é muito tapada feito uma porta... ótimos personagens principais!

A história tem seu nível de contéudo duvidoso, mas dava para se divertir... principalmente vendo as gatinhas usando saias ultra-curtas. Pode-se perceber (a não ser que você seja um Otaku frustado) que ela teve uma grande influência dos animes e mangás, e acho que isso que me fez também assistir essa novela. No enredo, tinha muitos dramas em que quase todos adolescentes vivenciam: Inicio da vida sexual, drogas, violência, conflitos de geraçoes e por aí vai... com duração de 3 anos. Depois do seu encerramento, saiu em DVD os melhores capítulos ou mais importantes, acho... das 3 temporadas (por isso que não sei se é uma série ou uma novela). Tenho vontade de comprar, mas atualmente está meio difícil de encontrar.


Agora, um lance muito legal que tinha na novela (que já teve na Rebelde Way e que se repetiu em todas as outras versões) é que cria-se uma banda meio fictícia, meio real, feitos pelos protagonistas. O nome da banda de Rebelde era RBD. Só que diferente da versão original, tinha 6 integrantes ao invés de 4. Isso é justificavel porque os 2 protagonistas homens da novela cantam mal pra caramba e precisava de um que cantava de verdade. No caso: Christian Chavez.

Ele é muito feio, mas tem uma bela voz. E como os outros só tinha aparência e voz que bom, nada... sobrou para rapaz alegre de cabelo multi colorido e as meninas segurar a onda da banda. Para não ficar desequilibrado, colocaram também outra menina, formando assim um sexteto. Curioso é que depois que Christian assumiu ser gay, comecei a perceber quantos cantores homossexuais tipo Renato Russo, Ney Mato Grosso, Freddie Mercury tem vozes indiscutivelmente belas. Acho que é por isso que eu canto tão mal...

As músicas, principalmente as primeiras são muito boas que até comprei o CD. O problema é que com o tempo a banda ficou mais famosa que a novela, deixando a história e seus outros personagens em segundo plano. Tanto isso é verdade que as tramas que se passavam depois começou envolver mais a banda, o que a deixou bem chato! Nessa época eu já não acompanhava mais, pois estudava para o Vestibular e só tinha uma televisão em casa (Não vou comprar briga com a minha mãe a toa, não é?). Hoje a banda como era de se esperar, se desfez e cada um está em carreira solo. Cheguei a cogitar em adquirir o CD solo de Christian, mas depois que vi as poses dele na contracapa, resolvi deixa pra lá. Quanto Anahí, irei comprar com certeza, pois essa eu sou fã muito antes e o maior motivo de ver Rebelde.

Resumindo: A novela era bobinha e tá na cara que era uma moda passageira e que o lance era ganhar muita grana, todavia eu gostei assim mesmo e diferentes dos que fazem as coisas na onda dos outros, ouço suas músicas até hoje. Afinal, quando eu gosto de uma coisa, não me interessa se é um "caça níquel" ou se é uma coisa chique, que os intelectuais respeitam e admiram. O que importa é se eu gosto e pronto, independente do que for. Agora tenho que dizer: Cris Moreira se deu muito bem, pois ganhou muito dinheiro contando a mesma piada várias vezes. Tanto que depois da mexicana, teve Remix (Índia), S.O.S Corazón Rebelde (Chile) e uma versão de Rebelde Way com sotaque português. E como não bastasse, atualmente está em produção e será lançada pela Record uma versão nacional de Rebelde, para desespero dos fãs xiitas.

Mas como esta e as outras não tem Anahí, então não me interessa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...