A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

domingo, 7 de novembro de 2010

Platão



Ontem aconteceu um evento na Nova Acrópole, Escola Filosofica, para comemorar um Dia Internacional (Mundial, Universal... sei lá!) da Filosofia. Na verdade, segundo eles, esse dia comemora hoje (ou dia 18, 20, 21... tanto faz! O que importa é comemorar...) por ser a data da morte (falecimento, desencarnou, como preferir...) de Platão.

Aproveitando que fui a esse evento, vou falar desse cara, que é da imagem ao lado. Bem, Platão não era nenhum comilão como seu nome sugere para nosso idioma. Ele tinha este, que na verdade se trata de um apelido, por ter ombros largos... ou como muito dizem: Omoplata, daí o nome. Seu nome verdadeiro era Aristocles. Ele era um cara meio viajado (nos 2 sentidos da palavra), discípulo de Socrates. Escreveu vários textos a respeito de seu mestre e até agora nunca vi um em quem ele mesmo aparece ou é citado. Socrates nunca escreveu nada em vida (em morte muito menos) e tudo que se conhece sobre ele é graças ao seus discípulos, principalmente Platão. Se bem que a quem diga que Socrates nunca existiu, seria invenção desse homem que só vive imaginando coisas... he, he, he... talvez ele tomava todas que ficava tentando vigiar o peixe com um olho e o gato com outro ficando assim zarolho!

Platão acreditava no mundo das idéias como mundo perfeito e que aqui no mundo real é somente uma deformação do tal mundo perfeito. (Qualquer semelhança com o mundo material e o mundo espiritual hindu Hare Krishna era mera conscidência, menos para mim. Só não sei ainda como provar...) E nesse mundo é de onde se origina tudo. Para entender seu pensamento melhor, um dos melhores exemplos é a famosa "Alegoria da Caverna", em que pessoas estão presas desde do nascimento, acorrentadas, e a única distração que eles tem são vultos de luz que aparece na parede da caverna. Nessa Alegoria, Platão, ou melhor, Sócrates na história conta que se um deles conseguisse se livrar da prisão e sair da caverna, vê a realidade e voltasse contando para os outros, não iriam acreditar nele. E é isso que quer passar com essa história: A gente pensa que este mundo é verdadeiro por viver desde o nosso 1º dia nele e por todos contarem que sempre é assim e... blá, blá, blá...

Agora falando sério: Platão fez muito para o mundo, principalmente o Ocidente. Eu, inútil mortal do mundo contemporâneo só leu um livro dele (e bem mau!) chamado Fedro. Quando tiver lido outros que pretendo fazer, poderei comentar decentemente sobre essa ilustre personalidade.

Enfim... é só isso.

Um comentário:

  1. Só para colocar alguma ordem em seus pensamentos, o "Dia Internacional da Filosofia" é uma comemoração móvel instituída desde 2002 pela UNESCO [Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura], celebrada na 3ª quinta-feira de novembro de cada ano que, em 2010, cai no dia 18 de novembro.

    Abraços

    ResponderExcluir

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...