A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Ludwika Paleta



Bem... os anos passam e tem gente que quando cresce fica bem feio (eu sou um deles). Entretanto, para alguma almas abençoadas isso não acontece. E Ludwika Paleta é um delas. De menininha enjoadinha e esnobe passou para uma mulher enjoadinha, esnobe e agora... gostosa!

Tá bom, não sei se na sua vida pessoal ela seja enjoada e esnobe, mas que parece, parece...

A 1ª vez que eu ouvi falar de Ludmila foi na novela mexicana Carrossel, onde fazia o papel da personagem Maria Joaquina: Uma menininha rica e muito esnobe (daí a insinuação do começo da minha postagem) que maltratava um colega de classe por ele ser negro e pobre (racismo já começa desde cedo). Essa novela era uma febre e eu demorei a aderi... mas no final acabei vendo.

Anos mais tarde ela aparece novamente em outra novela chamada Vovô e Eu, junto Gael García Bernal, o mesmo de Ensaio sobre a Cegueira. Depois na novela Maria do Bairro, só que agora era uma adolescente. Tita (a sua personagem) era um papel meio sem graça onde ela quase não aparece. Entretanto a novela veríamos a própria "Maria Joaquinha" encarnada novamente foi a novela Amigas e Rivais: Uma espécie de "Malhação mexicana", só que mais pesada. Lá fuma, droga, copula com todo mundo. He, he, he... muito boa essa novela, pena que não vi tudo e só passou uma vez.

Filha de um violonista e uma artista plástica, Ludmila não é mexicana. Ela nasceu na Polônia e veio para o México junto com os pais aos 3 anos de idade. Tem um irmão e uma irmã chamada Dominika Paleta, que também é atriz. Aproveitei que hoje é seu aniversário para falar um pouco dessa, que já era bonita quando pequena...

E que ficou bem gostosa quando cresceu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...