A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

terça-feira, 15 de março de 2011

Alexsandra Debora



Pois é... já faz um mês que esta balzaquiana fez aniversário. Nem deu para escrever antes, por isso estou escrevendo agora.

Eu a conheci num pré-vestibular que eu fazía, o Prevupe, local de onde fiz muitos amigos e tenho lembranças muito inesquecíveis. Isso foi em 2005, ano que para mim foi um dos melhores, com a única negativa dele que foi a partida de Urd.

Naquele tempo era uma época muito boa para mim, onde o tempo realmente rendia e sentia uma vontade imensa de viver. O local do curso era numa escola pública muito ventilada e arborizada que dava uma sensação bucolica muito grande... para mim foi a melhor edição do Prevupe que já fiz.

Foi a 1ª vez que comecei a andar com frequência nos ônibus integração do Recife. Pois bem, e foi em uma dessas várias viagens integrações que fiz que certa vez encontrei com a menina da foto. A gente a conversou legal e achei agradável sua companhia. Entretanto, com o tempo comecei a receber altos foras da guria aí, sem motivo algum.

Sei lá, acho que pensou que tava na intenção, he, he, he... hoje só a encontro raramente... e quando isso acontecesse, a nossa conversa só fica naquela de um querendo tirar sarro do outro, que confesso chega ser até engraçado. Confesso que de vez em quando acho Alexsandra meio chatinha e enjoada, porém tirando a pose que faz, sei que ela tem bom coração. Queria falar mais coisas sobre a nossa amizade, mas vejo que ainda não amadureceu o bastante para isso. Quem sabe algum dia a gente não se torna verdadeiramente grandes amigos?

Pois bem... se depender de mim sim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...