A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

quarta-feira, 9 de março de 2011

Bruna Surfistinha



Antes de mais nada, tenho que dizer que acabei perdendo o ínicio do filme por ter chegado muito em cima na sessão. Na verdade cheguei bem no horário certo, só que a fila do cinema tá enorme... então acabei perdendo 20 minutos, fazer o quê, não é?

Bem... no momento que comecei acompanhar a película, ela já tinha saido de casa e já começou a prostituir. Estava numa casa modesta junto com outras garotas de programas, em que a cafetão era uma mulher!? (Coisa parecida só visto antes no filme Mangal Pandey)

No ínicio estava fazendo o maior sucesso com a clientela do local, fazendo com que entrasse em atrito com outras colegas de profissão. Só que chega em um determinado momento, a treta acaba sendo com a patroa. Expulsa, Bruna resolve arranjar outra forma de entrar em contatos com os seus clientes (nos 2 sentidos que esta frase pode ter).

E é nesse momento, com ajuda de uma pseudo amiga que faz numa dessas noitadas das boates da vida, ela aluga um apertamento muito chique e arranja uma nova forma de arranjar clientes: Pelo um Blog. Aí que começa o auge e logo depois a decadência de Bruna agora com o sobrenome Surfistinha, ganho dos seus antigos clientes no local anterior em que trabalhava. Com desenrolar da história, vem os clichês comuns destes tipo de filmes, lição de moral e por aí vai.

O interessante é que, diferente que eu imaginava, o filme é bom e bem feito, contando a história de Raquel Pacheco (nome verdadeiro de Bruna Surfistinha) de forma bem envolvente, de prender a atenção do espectador. Só não sei está fiel o que foi de fato, pois não li o livro em que o filme foi inspirado. Eu desconhecia totalmente sua história e antes nem me interessava... para dizer a verdade nem tava com intenção de ver este filme, porém não sei porque deu vontade de ver na hora. Sei lá... obra do acaso!



Talvez no futuro eu leia o livro, já que agora me interessei saber um pouco mais de sua a história. Sinceramente, quem ainda tem dúvida se o cinema brasileiro está evoluindo, é só assistir este filme que elas desaparecem.

Bom filme e recomendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...