A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Alícia



Tem horas que tenho vontade de só falar coisas boas por aqui... porém desta vez, não vai ser bem assim. Com muito pesar que faço esta postagem sobre uma triste fatalidade: A minha gatinha, essa da foto ao lado, veio a falecer. O nome dela é Alícia.

Veio na primeira leva de bichaninhos que a minha gata Flora teve em 2008. Naquela época eu estava me recuperando da perda de Chumbinho e Baltazar, que por sugestão da minha mãe, fui atrás de outro gato no inicio daquele ano. Mas desta vez foi uma gata, que só percebi quando já tinha chegado em casa. Depois arranjei outro gato que chamei de Knut (homenagem ao urso alemão, morto recentemente) para fazer companhia a gata solitária.


Só que essa solidão fez com que 2 gatos virasse 7, pois Flora teve logo de primeira 3 gatos e 2 gatas, sendo Alícia uma delas. De todos ela era a mais habilidosa, pois mesmo com poucos dias de vida, já pulava e escalava os objetos. Foi a 1ª a escapar do "cativeiro" que a gente fez para os filhotes felinos recém-nascidos (para proteger da cachorra que também temos), o que me fez inicialmente a chamar de "a ninja". Mas depois descobrir que ela era mesmo de verdade uma baita de fominha, só pensava em comer e o único momento que miava.

Uma gata com personalidade própria, Alícia nunca foi de agarrados mesmo sendo muito meiga. Gostava de carinho, porém só do jeito dela. Uma fêmea independente como muitas que existe da minha espécie. Gostava de ficar em casa ou de vez em quando em cima dos muros, deslumbrando o mundo exterior. Atualmente tava dormindo sempre na escada da minha casa, onde a gente tinha que tomar cuidado para quando passar não pisar em cima dela.


Alícia nunca foi a minha gata preferida, mas mesmo assim eu gostava dela. Só que por não ser minha favorita, acabei não dando a devida atenção que ela merecia. Hoje isso bati um arrependimento, porém sua partida me ensina como lição de vida: Nunca deixe de demonstrar carinho para quem você gosta pra depois, pode ser que não tenha outra oportunidade...

Com os meus gatos anteriores sempre lamentava por não ter feitos fotos e vídeos, lembrando deles apenas através da minha memória. Então decidi que assim que tivesse como fazer isso, os próximos seriam todos registrados por mim para uma recordação mais feliz.

E com essa geração tive muito êxito, porque o que tem de vídeos e fotos deles de minha autoria na internet não está no gibi. Infelizmente, dos vários vídeos que eu fiz dos meus gatos, só existe esse em que Alícia aparece... e mesmo assim ela não é o destaque principal, pois na hora estava mais concentrado em filmar a mãe, grávida da sua 2ª leva de bichanos.


Hoje tivemos que deparar com esta perda tão repentina, que ninguém estava esperando. Afinal, ela estava tão bem pela manhã... até agora não sabemos qual foi o real motivo que fez a coitada da pobre gatinha desfalecer. Entretanto como ela vomitou e obrou, é bem possível que tenha sido envenenado. Só que o problema é saber que tipo de veneno foi: Algum bicho peçonhento ou apenas maldade humana (que infelizmente ainda existe).

Enfim, espero que esteja num lugar bem melhor do que este mundo de misérias.

Um comentário:

  1. Big, meus sentimentos.
    Aliás, esses últimos dias, Goku voltou de suas gandaias muito sujo e vomitando, defecando e louco. Eu tava na aula, quem salvou ele foi minha mãe.

    Um colega dela disse que pra salvar gatos de envenenamentos é dar primeiramente leite na temperatura ambiente, depois separar a clara do ovo de galinha cru para o gato tomar, aí minha mãe usou luvas grossas pra pegar o Goku, porque ele tava muito nervoso, e deu a clara. Depois deu banho nele e deixou dentro de casa, então ele melhorou e agora ele tá brincando com o irmão.

    Na verdade, Gohan é o meu preferido por ser mais meigo, me liguei agora que não posso deixar Goku para trás.

    ResponderExcluir

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...