A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

terça-feira, 12 de abril de 2011

50 anos do Primeiro Homem no Espaço



Hoje é uma data especial, afinal são 50 anos que faz que pela 1ª vez, o homem vai ao espaço pelo seus próprios meios. E este homem é esse da foto ao lado, seu nome: Yuri Gagarin. A 1ª vez que ouvir falar deste nome foi quando estava numa aula de história do ensino fundamental (não me lembro a série) em menciona o seu feito que até aquele momento fiquei admirado por não ser um americano, isso porque naquele tempo eu mais um que acha os Estados Unidos uma maravilha...

Numa época em que a paz (?) na Terra vivia em constante ameaça, as 2 grandes super potências ( Estados Unidos e União Sovietica) rivalizavam querendo sempre uma mostrar para outra qual era a melhor, o que deu o impulso ao homem buscar novas conquistas... ou fingir que conquistou. Entretanto, diferente da picaretagem americana da ida do homem a Lua, os Rússos realmente conseguiram depois de experiências com o Sputinik e animais irracionais (coitada da Laica...), manda um homem ao espaço.

De origem humilde, Gagarin nasceu em Kluchino na Rússia e era filho de camponês. Quando jovem, se interessou pelo espaço e planetas, sonhando quem sabe um dia visita-los. Começou a trabalhar com estágiario em uma metalurgia, no mesmo tempo que se juntou ao um Aereo Club, onde aprendeu a pilotar aviões leves. Após terminar sua formação técnica, ele se ingressou no treinamento de voo militar na Escola de Pilotos de Orenburg. Formado, foi enviado a base área de Luostari. Onde os voos são arriscado devido aos maus tempos. Se tornou Tenente pela Força Aérea Russa e posteriomente Tenente Sênior.

Em 1960, foi selecionado para participar no Programa Espacial Soviético, onde Yuri foi escolhido entre 20 candidatos por causa de sua baixa estatura (ele tinha 1m57) para este feito. Isso porque a sua nave, a Vostok, era muito pequena. Gagarin no mesmo 12 de Abril deu a volta ao redor do planeta e proferiu as célebres frases: "A Terra é azul" e "Olhei para todos os lados, mas não vi Deus", esta última uma frase típica para irritar os teístas. Logo após a sua volta, o piloto virou uma espécie de celebridade, viajando em todo mundo para promover a tecnologia russa e ele não assimilou muito bem esta fama repentina, prejudicando até um pouco sua vida pessoal. Com o tempo, Yuri voltou a ser piloto de caça no resto de sua curta vida (ele morreu vítima de um acidente aereo em 1968, aos 34 anos).



Dos poucos heróis que a "Mãe Rússia" tinha na época que fázia juntos com os outros países a Federação Sovietica, ele é o único que não perdeu o encanto com o tempo. Enfim, essa postagem faço em homenagem a essa grande data e principalmente ao VERDADEIRO herói espacial Yuri Gararin e seu grande feito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...