A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Machete



Nesta última Quinta eu assistir um filme que estava louco para ver. Soube dele através de um amigo e quando vi o trailer dele na internet, fiquei muito ansioso para saber quando iria estrear. Só que por pouco pensava que nunca viria, pois passava os meses e nada de aparecer nos cinemas. Ainda bem que meio que por acaso, soube num site que estava passando como sessão de arte uma única vez por dia no cinema do Shopping Recife.

É a história de Machete, personagem-título que no passado era um agente federal do México que acabou caindo caiu numa armadilha por seu arquinimigo, o traficante de drogas Torres, que resulta na perda de sua esposa. Três anos depois, vivendo como imigrante operário no Texas, recebe uma proposta de um milionário para fazer um serviço. Para sua surpresa, não se tratava de um serviço comum para estrangeiros fazerem e sim de assassinar o senador John McLaughin, que na sua candidatura para releeição, tem como proposta expulsar os imigrantes ilegais mexicanos.

Machete aceita o trabalho, mas depois acaba sendo traído pelos os que contrataram, que queriam na verdade era apenas ter-lo como bode expiatório e fazer com que a opinião pública ficasse do lado do senador, que assim ele teria carta branca para criar um enorme muralha eletreficada, dificultando ainda mais a entrada dos imigrantes ilegais. Entretanto para surpresa de seu contratante, ele sai vivo e quer vingança... contanto agora com ajuda de uma agente do Departamento de Imigração, uma vendedora de tacos e de irmão que é Padre.

O ator que faz Machete, cujo o nome é Danny Trejo, é daqueles que sempre aparece nos filmes com seu rosto familiar... mas que nunca paramos para saber quem é. E nisso que é a graça em Machete, transforma um ator que sempre foi conjuvante em personagem central. Na verdade, o diretor Robert Rodrigues fez o personagem já pensando em Danny para encarnar. Seu personagem é tão carismático, o que já fez ele se tornar um ícone antes de aparecer nas telonas, pois antes se tratava em um trailer falso que aparecia em outra do diretor. Entretanto este trailer fez tanto sucesso que acabaram fazendo o filme completo. Outra façanha que se ver nessa película, é ter satifação de ver o único cara que derrotou Steve Seagal (que no filme faz o tal traficante Torres), o que isso já vale o ingresso. Mas alguém ainda poderia perguntar: Tá, além desses detalhes, o que este filme tem ainda de especial? Bem... é só olhar para este trailer:


Posso dizer na minha humilde opinião que é a forma como a história é contada que me fascina, não escondendo de ninguém que se trata de um filme, mostrando lances de níveis fantásticos. Sinceramente com este filme, Robert Rodrigues conseguiu se redimir de "Era Uma Vez no México", que eu achei uma tremenda porcaria (a única coisa que salvava era a gostosa da Salma Hayek). Espero que Machete tenha continuação, pois gosto e muito!!! Recomendo para quem gosta de filmes fora dos padrões convencionais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...