A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Ateu: O Modismo do Momento



Teve um tempo, mais precisamente nos anos 90, que tudo que é quanto só se falava de horóscopo, Nova Era, misticismo entre outras coisas... depois, no começo desse século, começou o BOOM das Igrejas evangélicas, onde tudo que é gente estava se convertendo ao protestantismo, para seguir os passos de Jesus. E hoje, vemos uma onda de ateus proliferando na Internet, principalmente em Vlogs.

Eu não tenho nada contra essas crenças, afinal cada um tem o direito de acreditar ou não no que quiser... mas o que incomoda a forma como cada uma aparece como se fosse a salvação da humanidade. E agora a bola da vez é o ateísmo.

Antes que alguém fale, eu sei que sempre existiu ateus na história... como da mesma forma existem cristãos, místicos entre outras doutrinas ou filosofias de vida. Só que quando se torna moda, isso fica mais evidente, pois cada uma tem a mesma ladainha, de que agora estamos com a verdade e que os outros estão numa profunda ignorância. Coloca-se a sua opinião acima das demais e ainda passa a imagem de "tolerantes"... e com os ateus não seria diferente, pois se tem uma coisa que eles não são é tolerantes. E fica evidente com os neoateus, que se assemelham com aqueles menininhos pequenos que nas brincadeiras de criança ninguém pudia pegar... mas eles poderiam pegar todo mundo, os chamados "café com leite".

Um exemplo: Eles costumam ridicularizarem os outros, fazendo brincadeiras de mal de gosto com as crenças alheias, entretanto se é questionado, diz que é liberdade de expressão e só está criticando as ideias. Será mesmo? Já vi cristão sendo chamado de burro, ser comparado a Hitler e que sua fé ser tão nociva quanto crack.

Agora vai dizer o contrário? No ano passado, um jornalista de um programa policialesco da tevê comentou um crime em que dizia quem só pode ter feito não deve ter Deus no coração. Pronto! Foi estopim para uma onda atéia se formar e querer processar o infeliz, principalmente quando este jornalista fez uma enquete, onde perguntava para os seus telespectadores se eles acreditava em Deus. Engraçado foi a forma como os ateus fizeram para combater o preconceito: Com mais preconceito!!! Criou-se uns cartazes de ônibus feitas pela ATEA (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos) onde fazia comparações muito tedenciosas para o lados dos ateus, mostrando religiosos como ruins. Frases do tipo "Religião não define caráter" ou "Somos todos ateus com os Deuses dos outros" viraram bordões repetidos em exaustão pelos ateus modinhas... semelhantes aqueles falácias de que "se ateu é religião, descalço é uma marca de tênis ou careca seria tipo de cabelo".

Ou seja... é como sujo falando do mal lavado.

Na minha opinião sincera, sem dogmas e apenas como ser humano que vive nesse mundo tentando aprender sempre... é que nós todos estamos no mesmo barco: Não sabemos de onde vimos, quem somos e para onde vamos. Uns atribui a nossa existência a seres divinos, outros que viemos do mero acaso, mas no íntimo, no íntimo mesmo é que ninguém sabe ao certo, a não ser que um dia, cada um de nós iremos morrer. Talvez quando isso acontecer, só aí teremos respostas para esse dilema que o ser humano tanto questiona... ou então nem assim, pois é bem provável que nossa consciência desapareça primeiro.

Enfim, qual será a próxima moda?

Um comentário:

  1. Oi.

    Bem, nunca tive uma boa relação com o Deus. Sempre acreditei em sua existência. Em momento algum da minha vida, duvidei disso. Porém, o meu ceticismo recai sobre a bondade de Deus. Tenho uma certa relutância em acreditar que ele, de fato, é bom ou apenas bom, sem mácula ou vício de alguma característica negativa. Mas bem, isso é uma questão pessoal minha que tenho que resolver comigo mesma.

    Porém, nem por isso saio xingando quem, por questões pessoais, acredita piamente em sua bondade.

    Também concordo com você que ser ateu hoje tornou-se modinha, quase um status de inteligência. No entanto, parecem que muitos, envolvidos por esse modismo, não conseguem perceber que o ateu, assim como aquele que crê em Deus, tem fé em algo. Sim! Tem fé de que Deus não existe. Enquanto que o crente tem uma fé positiva, pois crer na existência, o ateu tem uma fé negativa porque sua crença incide sobre a negativa da existência de um ser superior, ou seja, dá tudo no mesmo; sendo apenas uma guerra de opostos que estão vinculados pela mesma essência.

    ResponderExcluir

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...