A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

domingo, 7 de fevereiro de 2010

O Triste Destino do Imperador Alcides



Ontem de tarde recebi um telefonema que aparentemente não estava afim de receber: Ligaram para mim dizendo que um amigo meu tinha sido... assassinado!?! Mais como!? Como aconteceu??? Levei um susto tão grande que nem tava preparado... quero dizer, nunca ninguém está preparado para isso.

Em toda a minha vida, apesar de saber que isso é possível, nunca passei por essa experiência antes. Demorei para "minha ficha cair" que nunca mais verei meu amigo. Alguém que tanto trabalhou duro para vencer, não merecia um destino assim.


Eu conheci Alcides a 4 anos no Prevupe, um pré-vestibular feito pela UPE. Passamos no vestibular da Federal no mesmo ano: 2007. Ele de sorriso sempre, nunca cheguei a ver-lo triste nos poucos momentos que convivi com sua graça. Seu carisma conquistava a todos... é uma pena que teve um fim tão triste.

A última vez que conversamos, foi quando peguei um ônibus para ir por centro da cidade... foi uma conversa boa e acabei dizendo as minhas bobagens que sempre falo para todo mundo, he, he... e ele ouvia tudo com o maior prazer. É uma pena que nossa amizade não teve tempo de se amadurecer mais, pois acredito que ele era mais amigo meu do que eu dele. É irônico isso, a gente se preocupa tanto com quem não se preocupa com a gente e os que se preocupa, a gente ignora. Mas acho que isso é o mal de todo ser humano. Ele merecia um amigo melhor...

Vendo o seu exemplo, sinto vergonha de mim mesmo por sempre não lutar pelo meus sonhos, correr atrás dos meus objetivos como ele tanto fez... talvez nesse momento eu faça uma refleção sincera e comece a dá valor das coisas que eu já tenho. Mas enfim: Espero que tenha proteção divina no outro mundo!

Vá em paz, Alcides... meu amigo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...