A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

A Rede Social


Ganhar o mundo, mesmo que pra isso atropele outros. 

Ontem eu fui ao cinema assistir este filme. Afinal é o assunto que me interessa muito já que nos últimos anos esse tema é que mais permeia na minha vida. Conta-se a história da origem do Facebook, site de relacionamento muito popular em todo mundo. Conta a trajetória de Mark Zuckerberg, que de um completo zé mané, torna-se o mais jovem bilionário do mundo. Também conta de sua picaretagem contra seu sócio e colaboradores, que resultou em ações judiciais que ele enfrentou e... perdeu.

Tudo começa com um tremendo fora que Mark recebe de sua namorada (também pudera, cara tabacudo da peste, que ver o filme vai entender o porquê) e como represália, cria um site em que escolhe as mulheres mais gostosas de sua faculdade para os alunos votarem. O lance resulta no congestionamento na rede em que os servidores caem.

Com isso ele foi punido com 6 meses de suspensão. Mas isso chama atenção de 2 gêmeos brutamontes remadores, querendo se dá bem no CDF, contrata para criar um site de relacionamentos dentro da Harvard. O bobão de língua nervosa aceita na hora o serviço, mas de bobão não tem é nada, fica só cozinhando os 2 patetas, mas o amigo "Tails" dele. Mark também tinha o seu "Tails", ele se chama Eduardo Saverin, porém na época ele quem era o "Tails" de Eduardo, pedindo esmola sempre do brazuca cheio da grana.

E assim começou uma sociedade aparentemente sólida, até que Mark conseguisse andar com as próprias e chutou a bunda de Eduardo, como se chupasse uma laranja só deixando o bagaço, da mesma forma que o falecido cantor Mano Júnior foi pelo apresentador ex-gordo agora com cara de doente Faustão.

Para não contar muito porque filme é bom e merece ser visto, Mark consegue outros para ajudar e chuta outras bundas até ficar o que o seu site é hoje. Enfim, gostei do filme por ser bem dinâmico e com uma história muito envolvente. Deu até uma vontade de ser empreendedor e colocar as ideias em prática. Mas vou dizer: Se tivesse uma ideia boa, mesmo que baseada de outras pessoas, eu também monopolizava totalmente, nem que para isso tenha que passar a perna nos outros, pois no capitalismo é assim:

Ou você dar a rasteira ou então leva uma!

Um comentário:

  1. "Se tivesse uma ideia boa, mesmo que baseada de outras pessoas, eu também monopolizava totalmente, nem que para isso tenha que passar a perna nos outros..."

    Cara, eu escrevi isso!? Hahahahahahahaha.......... Que vergonha!!

    ResponderExcluir

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...