A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

quarta-feira, 7 de março de 2012

Fascinação



Nesta semana essa novela terminou a sua 2ª reprise na tevê. Ela passou originalmente em 1998 e novamente em 2004. Não tinha visto nenhuma das 2 vezes que passou e desta vez resolvi assisti (mesmo que parcialmente).

O autor dela á Walcy Carrasco: Aquele mesmo que fez um monte de novela na época na Globo que fez um tremendo sucesso. Pois é, ele antes trabalhou na SBT (afinal, o canal do Plim Plim só que os diamantes lapidados, esperta ela).

A novela conta a história de Clara: Uma menina pobre, mas muito esforçada. Estudou no colégio de freiras e tinha acabado de se formar. Na formatura, conhece Eduardo, a quem se apaixona e posteriormente se entrega. O problema é que Eduardo pertence a uma família de grande prestígio e sua mãe, Melânia, não ver com bons olhos esse relacionamento e assim, fazendo de tudo para acabar com romance. E se não bastasse isso, Clara fica grávida de Eduardo e o próprio não acredita por influência da mãe. Desolada, a garota ainda é rejeitada pelo pai e tratada com desprezo por todos em sua volta.

Podendo contar com ninguém a não ser com o padre, Clara acaba por golpe do destino indo para um prostíbulo, a princípio sendo garçonete do local e posteriomente prostituta. Acaba sendo vítima de um Cafajeste de nome Alexandre, que por sinal foi ele que fez Clara desentender com Eduardo a mando de Melânia. E falando em Eduardo, ô cara mais idiota!? Nunca vi o mocinho de uma trama tão estúpido... fico até quase o finalzinho da novela duvidando da inocência de Clara. E ela também não fica atrás: Mendigando um amor que era constantamente menosprezado, parecia até a história de uma pessoa que eu conheço... enfim, depois de muitas dores, perca e recuperação do filho, ela consegue ser feliz ao lado do tapado que a ama... que bonitinho! Originalmente essa novela seria exibida no México, mas o homem do Baú resolveu passar no Brasil mesmo.

Sinceramente, nunca vi uma protagonista sofrer tanto como essa de Regiane Alves (a atriz que faz a personagem). Talvez seja por isso que ela depois só fez umas vilãs chatas e bem malvadas (mentira, fez boazinhas novamente) para compensar o que sofre nesta novela. Como é de costume, meu pai logo foi acompanha-la, pois ele gosta muito de histórias de épocas (sendo de Walcyr Carrasco, então...) e saberia que isso iria acontecer. Eu gostei da novela... não é a toa que estou escrevendo aqui, he, he, he... muito boa!

2 comentários:

  1. É, atualmente ela está fazendo uma criatura muito chata com o motorista, né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por aí... mas também o que ela sofreu como Clara, compensa a maldade de 10 vilãs.

      Excluir

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...