A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

sábado, 27 de agosto de 2011

UFC Rio: Evolução do "Vale-Tudo"



Este assunto aqui eu já conheço a muito tempo, porém nunca me pronunciei a respeito. Então, aproveitando do evento de hoje a noite, resolvi falar um pouco dele e dizer a minha opinião a respeito.

Meu 1º Contato com o Tema

Bem... a 1ª vez que ouvi falar deste esporte, mais conhecido como "Vale Tudo" foi em meados de 1994 se não tiver enganado. Foi no fita VHS que continha o campeonato de 1993. Meu pai tinha alugado e resolveu além de assisti, fazer uma cópia para gente. Na época era na base de 2 videocassetes que dava imenso trabalho, pois se por algum motivo o VHS original desse algum problema, a cópia gravaria o defeito, mesmo sendo novinha e folha.

Naquelas lutas iniciais o torneio já se chamava Ultimate Fighting Championship (UFC) e se viam um monte de artes marciais de variados estilos, onde a única regra das lutas era "não ha regras". Na verdade esse evento foi apenas um pretexto idealizado que a família Gracie queria para provar que sua arte marcial (Jiu- Jistsu) era a melhor do mundo, trazendo do Brasil que já era muito praticado o antigo campeonato de Vale-Tudo para EUA, fazendo assim ganhar notoriedade.

Ultimate Fighting Championship: A Decadência e a Ascensão

Entretanto, como era de esperar, esse "novo" conceito de luta livre não foi bem aceito e duramente criticado, chegando a se comparar com as rinhas de galo. Talvez isso aconteceu pelo fato de que essa história de uma luta sem regras não é vista com bons olhos pela sociedade americana em geral, mesmo com seu respectivo sucesso imediato. E também outras modalidades como Boxe e políticos dificultavam as tramissões, restringindo os estados e deixando no sistema pay-per-view (pague para ver). Para resolver esse impasse, com tempo os organizadores tiveram que colocar algumas regras como limite de tempo, peso e luvas... o que não agradou muito a família Gracie, que acabou vendendo a sua parte nos direitos e abandonado o torneio.

Só que com essas regras, criou-se uma modalidade nova que posteriomente se tornaria uma das mais famosas do mundo. Sem contar que agora não temos mais desafios entre artes marciais e sim lutas com lutadores que treinam vários estilos. Atualmente elas fazem o mesmo sucesso ou até mais que o boxe, onde as crianças que antes queriam ser jogadores de futebol, agora querem ser lutadores. Mesmo que esteja mais show do que um esporte e não lembre mais nada de como era os primeiros UFCs, não poderemos negar que essas mudanças se viu necessárias para que o evento pudesse crescer de fato.

UFC Rio

Hoje, essa mesclagem de arte marcial ganhará mais projeção aqui no Brasil, com nosso conteraneo Anderson Silva contra o japonês Yushi Okami. Eles já enfrentaram no passado, onde japonês se saiu campeão por causa de infração cometida pelo brazuca (sendo essa a única derrota... até agora). Quem sabe agora, teremos uma luta realmente digna para compensar, não acha? Eu particulamente não estou torcendo para ninguém, pois o que eu quero mesmo é ver esse espetáculo, he, he, he... que vença o melhor!

Um comentário:

  1. Hum… êita Déjà vu! Fiquei sabendo hoje que a Globo comprou os direitos de exibição que antes era da RedeTv.

    Isso parece com o caso do anime Dragon Ball Z, que estava fazendo sucesso na Band e a Globo cresceu o olho e roubou para si.

    Esse canal é assim mesmo: Nunca investe em novidade e só quer roubar diamantes lapidados dos outros canais. Isso é com atores, séries e agora com esportes que estão crescendo.

    O dinheiro compra tudo, infelizmente…

    ResponderExcluir

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...