A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Alice... mas sem 3D



Finalmente assistir este filme que tava com uma vontade de ver, mas inúmeras razões, não concretizar este desejo. Bem, depois de ter já desistido desta ação, acontece que o tão legal e sempre Teatro do Parque me deu esta grande oportunidade, he, he, he... um dia vou fazer uma postagem sobre ele...

Bem... votando ao filme, agora finalmente constatei o que quem já viu tinha me falado: O enredo é muito fraco, fraco mesmo. Só vale mais pela fotografia do filme, que é belíssima. Pena que o Teatro do Parque tem um monitor muito escuro e eu estava sem meu óculos de grau.

O filme mostra uma possível continuação (ou versão se preferir) da história de Alice em que ela já tem 18 anos e está prestes a se casar com um idiota. Só que no meio da cerimônia do anuciamento do seu casório, ela encontra um estranho coelho branco e resolve ir atrás. Deixando tudo de lado e seguindo o coelho, Alice acaba caindo e chegando num mundo subterrâneo. Lá, figuras fantásticas a reconhece de sua antiga visita quando criança, que até então não sabia, pensando que era um sonho de menina. E pedem para ela cumprir o seu destino de matar um monstro que nem me lembro o nome, desrino esse escrito num pergaminho velho. E por aí vai...

Baboseiras a parte, achei o filme é muito parado, tendo horas que dá vontade até de dormir. A graça seria ver-lo em versão 3D: Experência que nunca vou ter. Vi dublado e achei a voz da dubladora muito sem sal... talvez esteja imitando a voz original da atriz, não sei.

Enfim, apenas postei aqui para registrar. Um filme digamos... bonitinho!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...