A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Mudar...!?


Mudança pra mim e não pelos outros.

Uma coisa que estou ouvindo muito ultimamente dos meus amigos é que eu preciso mudar... Sim, mas mudar o quê!?! É estranho que uma pessoa que mantém sempre a mesma não é vista com bons olhos... Não tenho culpa se consigo manter o mesmo espírito que tinha quando era mais novo.

A não ser que seja em relação a minha falta de responsabilidade, aí pode até ser. Só que percebo que eu analiso muito o que os outros dizem e faço de tudo para mudar quando o que eles dizem está correto. Só que essas mesmas pessoas que pedem isso, são as mesmas que não mudam, preferem ficar iludindo a si próprio com seu orgulho barato ou fingindo uma sociabilidade que não existe, tendo que ficar rindo para todo mundo, enquanto por trás "desce a lenha" no indivíduo.

Quanto a isso, eu prefiro ficar com a fama de "chato", não sou hipócrita.

Talvez, se tem alguma mudança que eu preciso fazer é o que eu sinto em relação a mim mesmo, uma mudança que vise a evoluir. Tenho capacidade, todavia nem sempre reconheço isso, fico muito inseguro. Nas vezes que estou certo, por não ter um "pulso firme", fico parecendo que estou errado e sou fraco. É isso, se tenho o que mudar...

É a fé em mim mesmo!!!

Um comentário:

  1. As pessoas sempre mudam. Aliás, assimilam, se adaptam. Transmutar (mudar completamente) não é o melhor. Devemos amadurecer, mas manter a essência e o olhar leve em relação as coisas, herança da infância. Pena que nem todos consigam!

    E não temos que ter medo de ser quem somos: Ninguém é perfeito, mas se tentamos dar o nosso melhor, não há porque ser inseguro.

    ResponderExcluir

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...