A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

terça-feira, 11 de junho de 2013

Faroeste Caboclo




Hoje de tarde fui assistir este filme que desde que soube que seria lançado prometi que faria. Foi bom, até interessante... mas esperava um pouco mais.

Como é de esperar pelo nome, ela foi inspirada numa música da Legião Urbana, escrita pelo Renato Russo, falecido em 1996. Curioso é que foi nessa época que ouvi falar da banda e principalmente da música, que por sinal foi a 1ª ouvir oficialmente (posso ter ouvido antes sem saber quem era). Um colega de classe falava sempre dela e não sossegava até me mostrar. Até que gostei da música.

O filme segue a história da música (nem sempre) no seus aspectos: João de Santo Cristo ficou sem rumo depois que seus pais morreram. Tentando a sorte, sai do marasmo da fazenda e vai para cidade grande. Lá encontra um parente distante que é estrangeiro, Pablo. Ele ajuda João a arranjar um emprego e se virar por lá como aprendiz de carpinteiro. Só que o trabalho não dava muito dinheiro e Santo Cristo resolveu participar do negócio que seu primo participava. O problema que cada vez que se envolvia, João ficava mais preso, que aconteceu no seu romance com Maria Lúcia. E como é de se esperar, o final não é feliz (quem conhece a música sabe o porquê).

Repetindo o que disse eu esperava mais, entretanto era previsível essa sensação, visto que desde que a música foi criada esta possibilidade de transforma-la em filme, quadrinhos ou qualquer outra mídia já era pensada. Eu mesmo lembro que meus colegas que estudavam comigo ficava pedindo sempre para criar, mas sempre enrolava, he, he, he... nunca fui fã de Legião, apesar de gostar de algumas músicas. Então a expectativa é muito grande. Por isso foi bom, poderia ser melhor? Poderia... mas é melhor do que nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...