A LONGA CAMINHADA (Não Necessariamente Para o Oeste)

domingo, 5 de fevereiro de 2012

31 Anos...



A cada ano que passa a gente pensa o que fez da vida e se está indo no caminho certo. No meu caso nem sei se estou andando para caminho algum. Vejo que muitos problemas que atormentava foram embora, entretanto muita da minha vontade (que nem era tão grande assim) foi também. Desde pequeno tenho esse problema e nunca consegui evitar.

Bem, que problema seria esse? Eu não sei ao certo, talvez seja de não me contaminar com o mundo, como numa defesa inconsciente evitava ao máximo minha manifestação existencial neste planeta. Só que com isso eu faço apenas participar por omissão, já que eu querendo ou não, o cosmo vai sempre exigir alguma coisa de mim...

Tá, eu sei que isso é meio ridículo, porém é assim mesmo que eu sinto. Com certeza por mais que eu explique, as pessoas não entenderão. Se bobear nem eu... o importante é lembrar que já estou com 31 anos que já faz tempo que não sou adolescente e tenho que lidar com isso. Tem momentos que não sinto que tenho essa idade toda, como estivesse parado no tempo, de nunca ter saído dos meus 17.

Todos os anos eu falo que este será diferente, que ele não passará em branco. Bem, 2011 passou e não o aproveitei, sendo até um ano perdido para mim. O ano anterior (2010) eu até aproveitei em alguns momentos, porém por causa da minha imaturidade com certos assuntos, resolvi distanciar para não ver certas pessoas... 2009, o início foi ótimo, mas por pensar demasiadamente em alguém, acabei perdendo as estribeiras e acredito que foi o responsável maior da minha decadência nos anos posteriores... enfim, acredito que o último ano que eu aproveitei ao máximo da vida foi 2008. Teve seus problemas é claro, mas o saldo estava mais positivo do que negativo e de certo modo fui feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hei! Cuidado com que você vai comentar...
Posso também vomitar na sua cara, infeliz!!!

Outros Trecos...